CCZ de Araguaína (TO) está sem combustível para recolher animais, denuncia moradora

Por falta de combustível, o Centro de Controle de Zoonoses de Araguaína está sem fazer o recolhimento de animais há pelo menos uma semana, conforme aponta denúncia ao AF Notícias.

Dos três veículos que deveriam ser usados nesse trabalho pelo CCZ, apenas um está em condições de uso, mas no momento está parado por falta de gasolina.

A assistente social Fernanda Sampaio deixou seu animal de estimação no CCZ na manhã desta quarta-feira (28) e disse que já havia ligado no órgão para solicitar a captura do cão, mas os servidores informaram a impossibilidade devido à falta de combustível.

“Fiz de tudo para salvar [cadela]. A Amora tinha quatro anos e descobrimos que estava com cinomose, que ataca o sistema nervoso. Quando não teve mais jeito procuramos o CCZ, mas eles disseram que não tinha gasolina, problema que fiquei sabendo que está acontecendo em outros órgãos públicos do município. Dói perder o animal e hoje estava nos últimos suspiros, por isso, fui deixar na sede do órgão”, disse Fernanda.

CINOMOSE

Cinomose é uma doença altamente contagiosa provocada pelo vírus CDV ou Vírus da Cinomose Canina também conhecido como Vírus da Esgana Canina, que atinge animais da família Canidae, Mustelidae, Mephitidae e Procyonidae.

Em nota, a Prefeitura explicou o trabalho do CCZ, mas não esclareceu sobre a falta de combustível.

Veja a nota na íntegra.

“A Prefeitura de Araguaína informa que o Centro de Controle de Zoonose (CCZ) prioriza recolhimentos de cães que oferecem risco à comunidade. Os técnicos captam de 30 a 50 animais por dia, mais os que são entregues diretamente pela população ao centro.  São prioridade, por exemplo, aqueles com teste positivo para calazar, elevando a periculosidade em que há pessoas idosas ou crianças na residência.

O caso citado pela reportagem trata-se de cinomose e não apresenta risco ao ser humano. O contágio do cão poderia ter sido evitado com a vacinação. É importante ressaltar que o dono do animal é responsável pelo seu bem-estar.

Para mais informações sobre doenças, cuidados e vacinação, os proprietários podem entrar em contato diretamente com o CCZ pelos telefones 0800 646 7020, 3415-5307 ou 3411-7040.”

Por Márcia Costa 

Fonte: AF Notícias


Nota do Olhar Animal: Em outras palavras a prefeitura dá a entender que “os animais que se danem”. Se não é esta a interpretação correta, por que a prefeitura não mobiliza sua Secretaria de Meio Ambiente para tratar dos problemas que afligem exclusivamente os animais? Um interferência do Ministério Público viria a calhar.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.