CCZ de Campo Grande (MS) usa tecnologia para ajudar a localizar animais

CCZ de Campo Grande (MS) usa tecnologia para ajudar a localizar animais
Foto: Reprodução Internet

O Centro de Controle de Zoonoses de Campo Grande começou a fazer implantação de microchip na pele do animal de estimação para ajudar na localização. O custo é de R$ 15, mas pode ser feito de graça se a família comprovar renda de até três salários mínimos.

A instalação de um microchip pode ser uma das técnicas de identificação. Ele é aplicado na pele do animal e armazena informações importantes, não só sobre o bichinho de estimação, mas também sobre os tutores.

Ele não funciona como um GPS, mas se o animal perdido for levado a uma clínica veterinária que tenha o equipamento, fica mais fácil encontrar os tutores.

Os apelos para encontrar cães perdidos são cada vez mais comuns. A Diuli, por exemplo, está desaparecida desde o dia 28 de dezembro, no bairro Carandá Bosque, na capital sul-mato-grossense. O Nick acabou fugindo quando os tutores abriram o portão, no bairro Moreninha.

Fonte: G1 (com informações da TV Morena)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.