Centenas se reúnem em praça de Madri pelos direitos dos animais

Centenas se reúnem em praça de Madri pelos direitos dos animais
Manifestação na Praça Puerta del Sol, centro de Madri, contra a violência animal ll Javier López (EFE)

Ativistas da organização Igualdad Animal denunciaram no dia 10 de dezembro, na Praça Puerta del Sol em Madri, na Espanha, os maus-tratos que os animais em granjas e matadouros são submetidos, protestando também contra a situação dos 56 milhões de animais que anualmente são mortos em todo mundo em péssimas condições, assim descreveu a presidente da Igualdad Animal, Sharon Núñez, por ocasião da celebração do Dia Internacional dos Direitos dos Animais.

Os direitos dos animais foram reivindicados no mesmo dia em que se comemorou o Dia dos Direitos Humanos, criado conforme a regulação da Declaração Universal dos Direitos Humanos na Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. De acordo com a organização, cerca de 400 ativistas se concentraram no centro da capital espanhola vestidos de preto e carregando animais mortos ou fotos de animais torturados para “chamar a atenção dos maus-tratos que sofrem os animais em granjas e matadouros”.

“As galinhas são mantidas em gaiolas tão pequenas que sequer podem esticar suas asas. Os bebês porquinhos são mutilados ainda com poucos dias de vida: eles têm o rabo e os testículos cortados, sem nenhuma anestesia”, afirma Núñez. “É muito importante que a sociedade saiba o que está acontecendo para tomar decisões responsáveis em relação aos animais”, acrescentou a presidente da organização.

Além do mais, Núñez disse que a maior parte da sociedade é contra os maus-tratos contra os animais: “convivemos com cães ou gatos e os amamos, os consideramos membros de nossa família”. Entretanto, a organização denuncia que infelizmente um porco ou uma galinha não são tratados da mesma forma, “embora tenham a mesma capacidade de sentir que um cão ou um gato. Temos que respeitar a todos”, disse a presidente.

Durante a concentração, o diretor da Igualdad Animal, Javier Moreno, demonstrou “esperança” em relação aos direitos animais: “cada vez há mais pessoas no mundo se manifestando em favor dos animais”.

Tradução de Flávia Luchetti

Fonte: El País 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.