Centro de castração vira realidade e Igrejinha (RS) contará com estrutura para atendimentos

Centro de castração vira realidade e Igrejinha (RS) contará com estrutura para atendimentos

Para ampliar um serviço já oferecido pela Prefeitura de Igrejinha, em breve, a cidade contará com um espaço totalmente pensado para o atendimento dos animais, nas mais diversas necessidades. Dentro de 90 dias, uma estrutura batizada como “castra fixo” estará funcionando na cidade, com o objetivo de controlar a natalidade e proliferação de animais. Esse controle terá ainda um aliado importante: a microchipagem, que auxiliará na identificação de animais, ajudando tanto nos casos de perda, quanto na coibição de possíveis abandonos.

Vanessa Kirsch, responsável pela ONG Adote um Amigo, fala sobre a iniciativa e faz um alerta sobre o assunto. “Vai ser importante e muito bom para a questão animal, mas com um projeto consciente e com profissionais capacitados no comando e que realmente gostam e apoiam a causa (…) Tudo isso é o começo que será visto a longo prazo, mas é preciso iniciar, pois ninguém mais está dando conta da demanda pois falta muita conscientização por parte da população”, comenta.

O castra fixo será construído na rua Tristão Monteiro, nº 450, no bairro XV de novembro. Conforme Dirceu Linden Junior, liderança que está à frente do projeto, o investimento na obra será de R$106.990,51 provenientes de recursos do município.

Secretário de planejamento e meio ambiente fala sobre estrutura e exalta serviços já prestados

“Para se ter uma ideia, no mês de maio tivemos 121 atendimentos divididos em vacinação, exames, testes, esterilizações, internações, transfusões. O projeto do castra fixo visa aumentar ainda mais os cuidados que empregamos a animais abandonados ou que infelizmente sofrem maus tratos!”, disse Jeferson Corá.

Quem poderá solicitar o serviço?

Linden esclarece que uma das dúvidas frequentes desde o anúncio da construção do castra fixo é sobre quem poderá solicitar o serviço. Segundo o vereador, quem regulamenta é a Prefeitura, no entanto, sugestões serão apresentadas por ele para que sejam castrados gratuitamente: os animais de rua, os da população de baixa renda, os de protetores e acumuladores, os que são adotados através de feiras promovidas pela Adote um Amigo. Futuramente, serão estudadas alternativas para que pessoas de qualquer condição financeira possam castrar seus animais de uma forma mais acessível.

 Por Lilian Moraes

Fonte: Repercussão Paranhana

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.