Centro de Controle de Zoonoses inicia censo populacional de cães de rua em Foz do Iguaçu, PR

Centro de Controle de Zoonoses inicia censo populacional de cães de rua em Foz do Iguaçu, PR
Foto: Divulgação/PMFI

Começou nesta segunda-feira (15) o levantamento populacional de cães de rua em Foz do Iguaçu. Coordenado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), o projeto envolve 25 servidores, que atuam simultaneamente nas cinco regiões da cidade.

De acordo com o chefe do CCZ, Carlos Eduardo Santi, os animais capturados estão sendo identificados com uma coleira numerada e fotografados, o que permitirá o seu acompanhamento em capturas posteriores. Os servidores também coletam amostras de sangue e fezes para exames laboratoriais e aplicam a vacina antirrábica no animal.

“Este projeto está sendo planejado desde março deste ano pelo CCZ e diversos parceiros. Nosso objetivo é fazer uma estimativa do número de cães de rua em Foz do Iguaçu, mas além disso, levantar dados científicos, como a incidência e prevalência de doenças, como a Leishmaniose Visceral Canina e outras zoonoses, para a elaboração futura de políticas públicas voltadas à preservação da saúde humana e ao bem-estar animal”, explicou o veterinário Carlos Eduardo Santi, chefe do CCZ.

O trabalho em campo terá a duração de 12 meses (outubro de 2018 a outubro de 2019) e consistirá no levantamento do número de animais, a apuração do crescimento vegetativo, ou seja, quantos animais são repostos ao longo do tempo, e o diagnóstico de zoonoses e doenças próprias dos cães.

Em 2014, o CCZ realizou um censo populacional de cães e gatos domiciliados com base no número de animais vacinados contra a raiva, um total de 54.980. Um levantamento com animais de rua, segundo Carlos Santi, é uma ação inédita no município.

O projeto de pesquisa é uma iniciativa do CCZ em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, universidades e laboratórios de saúde pública.

Fonte: Assessoria via Potal da Cidade Foz do Iguaçu

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.