Cercado por sua família mutilada, este bebê chimpanzé chorava quando um humano se aproximava dele

Cercado por sua família mutilada, este bebê chimpanzé chorava quando um humano se aproximava dele

”Chora sem parar”, é o que diziam os membros da LAGA, a organização que o resgatou dos traficantes na República de Camarões. Seus olhos cheios de lágrimas mostravam o horror do comércio ilegal de animais.

A descoberta de sete cabeças e de 30 patas de chimpanzés ao lado de um bebê chimpanzé com vida ocorreu há alguns anos durante uma operação contra os traficantes de animais no país de Camarões.

O momento mais impactante vivenciado pelos membros da organização de resgate animal foi quando encontraram o bebê chimpanzé deitado no chão entre os restos mutilados de sua família.

Membros da organização LAGA conseguiram deter dois homens, que provavelmente tentariam cruzar a fronteira com os restos dos macacos e com o bebê chimpanzé.

De acordo com o porta-voz da LAGA, o comércio ilegal de grandes símios está especialmente organizado: Estes tipos de achados são comuns nas operações contra traficantes de símios”, declarou o porta-voz ao portal  Schnauzi na época.

“Fontes próximas ao caso asseguraram que os dois traficantes vinham fornecendo dezenas de cabeças de chimpanzés para transportá-las para a Nigéria. Tudo o que necessitavam era que o cliente fizesse os pedidos antes da caça, para que pudessem fornecer as partes dos corpos nas quais os clientes tivessem interesse”.

Segundo os resgatistas, “o bebê chorava sem parar quando os humanos se aproximavam”. Os olhos grandes e cheios de medo e de incerteza deste pequeno chimpanzé eram apenas uma pequena amostra do horror do tráfico de espécies, um negócio ilegal que, junto ao império das drogas, figura entre as entre cinco máfias que mais arrecadam dinheiro em todo mundo.

Federico Bodganowicz, Diretor Executivo do Instituto Jane Goodall España (IGJ), relatou ao portal El Mundo: “As fêmeas com bebês são as mais expostas, porque como os pequenos se agarram às suas mães elas ficam mais lentas”.

A organização LAGA ajudou a encarcerar 1000 traficantes de animais de oito diferentes países. Desde 2003, vem trabalhando junto aos governos e nas investigações. E fazem soar o alarme sobre o elevado número de casos de corrupção que vêm ocorrendo.

Tradução de Germana Cavalcante

Fonte: Infobae

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.