Cerveja de ‘testículos de baleia defumados’ é vendida na Islândia

Cerveja de ‘testículos de baleia defumados’ é vendida na Islândia

Uma pequena cervejaria da Islândia anunciou uma nova cerveja aromatizada com “testículos de baleia defumados”.

Islandia cerveja1

A cerveja Hvalu 2, fabricada pela cervejaria Stedji, está sendo vendida por tempo limitado para marcar o mês de Thorri, que corresponde à metade do inverno no país, segundo o site Visir.

Os testículos de baleia-comum ─ espécie ameaçada de extinção ─ são curados “segundo uma antiga tradição islandesa” antes de serem salgados e defumados. Cada processo de fabricação leva um testículo, informa a empresa.

“Queremos criar uma atmosfera verdadeiramente Thorri e então decidimos usar testículos defumados de baleia-comum para dar sabor à cerveja”, diz Dagbjartur Ariliusson, co-fundador da cervejaria.

“Nós colocamos muita energia nisso e é um processo longo”. Em 2013, a Islândia voltou a autorizar a pesca de baleia-comum depois de uma proibição de dois anos. A maior parte da carne do animal é exportada para o Japão.

A cervejaria Stedji causou a fúria de ambientalistas em 2014 por fazer uma cerveja que continha outras partes de baleias, incluindo ossos e intestinos.

Na ocasião, o grupo de preservação de baleias e golfinhos do país descreveu como “imoral e desrespeitoso” o uso da carne de baleia para fabricar cerveja.

O produto foi temporariamente proibido por autoridades de saúde pública, mas posteriormente voltou a ser vendido em lojas de bebidas alcoólicas.

Agora, segundo informações da cervejaria, todos os produtos têm permissão para ser comercializados.

Fonte: BBC Brasil 

Nota do Olhar Animal: Na produção de boa parte dos vinhos são usados alguns agentes filtrantes para tirar elementos sólidos, que não prejudicam sua qualidade, mas que os deixam turvos. Para livrar os consumidores deste incômodo, são usados estes clarificadores. Os mais comuns são caseína (uma proteína do leite), gelatina (proteína animal) e albumina (vinda da clara do ovo). Mas, como são usurpados de animais considerados de categoria explorável (bois, galinhas, etc.), não causam a mesma comoção que causa a exploração das baleias, ainda que moralmente não haja qualquer diferença relevante entre estes animais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.