Cidade espanhola é criticada por tradição que força cavalos e cavaleiros a pular grandes fogueiras

Cidade espanhola é criticada por tradição que força cavalos e cavaleiros a pular grandes fogueiras

Todo inverno, cavalos e cavaleiros vêm pulando grandes fogueiras em uma vila isolada na paisagem árida de Ávila, nordeste de Madri.

A tradição, que homenageia o abade Santo Antônio, remontam a cinco séculos, quando os rituais católicos eram usados contra pragas na Idade Média.

Desafiando a modernidade, os habitantes de São Bartolomeu de Pinares mantêm viva a tradição das “Luminarias”, mesmo com as críticas de grupos de direitos dos animais e os rigores de uma crise econômica que tem mandado os jovens para as cidades.

Apesar disso, muitos destes jovens retornam à vila a cada inverno para assistir o festival, como Maria Alonso Costumero, de 18 anos, que mora e estuda em Madri.

“O mais divertido dessa festa é vivenciar tudo isso com o nosso povo”, diz ela.

Nos últimos anos, turistas, jornalistas e aficionados por fotografia têm feito o festival ganhar atenção de muitas pessoas, inclusive dos grupos em prol dos direitos em dos animais.

As maiores críticas às “Luminarias” se devem ao fato do festival ir contra as leis de proteção dos animais e shows de entretenimento ao público.

Um grupo, O Observatório de Justiça e Defesa dos Animais, apresentou uma queixa contra o governo local em 2013.

Em resposta, o governo de Castela e Leão, região à qual pertence São Bartolomeu, afirmou que os veterinários enviados pelas autoridades não encontraram quaisquer lesões nos cavalos causadas pelas fogueiras.

Fonte: Global News (The Associated Press)