Cientistas fazem 1ª inseminação artificial para salvar espécie de tartaruga na China

Cientistas fazem 1ª inseminação artificial para salvar espécie de tartaruga na China

china tartarugacascomole1

Um time internacional de veterinários, cientistas e zoólogos realizou a primeira inseminação artificial em uma tartaruga de casco mole (de nome oficial Apalone ferox), recentemente, no zoológico Suzhou, próximo a Xangai, na China.

A espécie é considerada a maior tartaruga de água doce do mundo, e já foi muito comum na China, porém, se tornou praticamente extinta no final dos anos 90 por causa da poluição, da caça e do desenvolvimento urbano. Há apenas quatro animais vivos hoje, e apenas uma fêmea, com 85 anos de vida.

Por anos, os biólogos tentavam cruzá-la com uma tartaruga macho de 100 anos, não obtiveram sucesso. A fêmea continuava botando ovos, mas eles não estavam fertilizados.

Esta fêmea foi descoberta em 2007, cerca de três anos após a única fêmea viva da espécie, que se conhecia, ter morrido, também na China. Ela foi encontrada em outro zoólogico do país, por especialistas em tartarugas.

Eles começaram a pedir fotos aos zoológicos para identificar se não haveria nenhuma outra fêmea “perdida” por aí. Encontraram esta, que foi transportada ao zoológico Suzhou para, com sorte, cruzar com o macho que estava lá e salvar a espécie. Naquele verão, ela produziu 180 ovos, mas nenhum deles se mostrou fertilizado.

A situação se repete por seis anos, e agora, com a fertilização artificial, espera-se que nasçam novas tartarugas da espécie.

Fonte: Uol

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.