Cientistas registram imagens inéditas de chimpanzés produzindo e usando ferramentas para beber água

Cientistas registram imagens inéditas de chimpanzés produzindo e usando ferramentas para beber água

Pesquisadores de um projeto de conservação na Costa do Marfim conseguiram flagrar chimpanzés das florestas locais fazendo e usando ferramentas especialmente para beber água. 

O Comoe Chimpanzee Conservation Project instalou câmeras automáticas que revelaram como esses animais adaptam os pedaços mais finos de galhos de árvores.

Eles mastigam a ponta desses materiais, transformando-os em uma espécie de pincel que consegue absorver líquidos.

Descobertas foram divulgadas em revista especializada
Descobertas foram divulgadas em revista especializada

Os pesquisadores examinaram essas ferramentas e concluíram que elas foram criadas especificamente para que os animais conseguissem obter água.

As descobertas foram divulgadas na revista especializada American Journal of Primatology.

Vantagem na seca

O pesquisador que liderou o estudo para o Comoe Chimpanzee Conservation Project, Juan Lapuente, explicou que outras populações de chimpanzés na África já usam uma técnica semelhante para coletar mel de colmeias de abelhas.

“Mas o uso dessas varas com o que é parecido com um pincel na ponta para coletar água é completamente novo e nunca tinha sido descrito antes”, contou à BBC.

“Esses chimpanzés usam esses galhos com ponta de pincel especialmente longos, que eles fazem especificamente para água – muito mais longos do que aqueles usados para (coletar) mel”, acrescentou.

Os pesquisadores testaram a absorção das varas de beber e concluíram que as ferramentas davam vantagem aos animais.

“Quanto mais longo o galho, mais água eles coletam”, disse Lapuente.

“Isso permite que os chimpanzés do Parque Nacional de Comoe consigam água de buracos extremamente estreitos e fundos nas árvores. Apenas eles, e nenhum outro animal, conseguem explorar isso, o que dá a eles uma vantagem de adaptação incrível para sobreviver nesse ambiente seco e imprevisível.”

Isso sugere que essa população de chimpanzés em particular tem o que os pesquisadores chamam de “uma cultura de bebida”, um costume compartilhado por esse grupo de fabricar ferramentas para ajudá-los durante a seca.

Os animais pertencem à subespécie de chimpanzés comum na África Ocidental, que está ameaçada de extinção.

Imagens foram registradas por câmeras do projeto
Imagens foram registradas por câmeras do projeto

Por Victoria Gill

Fonte: G1


Nota do Olhar Animal: Os animais não humanos devem ser considerados moralmente não por sua inteligência e sim por sua senciência. Mais informações sobre este atributo o internauta pode obter no site Ética Animal, que tem uma seção dedicada ao tema: http://www.animal-ethics.org/senciencia-secao/

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.