BR dieta vegana cinco mitos w

Cinco argumentos que quebram os mitos sobre a dieta vegan

Os que optam por uma alimentação vegana, não consomem carne, ovos, lacticínios ou qualquer outro produto de origem animal.

BR dieta vegana cinco mitos

A dieta vegana é cada vez mais comum nos dias de hoje, seja pela preocupação em preservar e proteger os animais e o ambiente, como pela opção de se ter uma vida mais saudável.

Os que optam por uma dieta vegana, não consomem carne, ovos, lacticínios ou qualquer outro produto de origem animal. Mas embora este tipo de alimentação tenha cada vez mais seguidores, são ainda muitos os mitos que se fazem ouvir.

No seu livro ‘But I Could Never Go Vegan’, a bloguer Kristy Turnera apresenta cinco argumentos que derrubam os mitos sobre a dieta vegana. Eis:

1) Os ingredientes são muito mais caros.

Além de não serem sempre mais caros, Turner diz que muitos dos ingredientes podem ser feitos em casa, como por exemplo a linguiça de sementes de girassol e o seitan caseiro.

2) É tudo comida de pássaro.

Segundo a bloguer, a dieta vegana não tem apenas sementes. Pelo contrário. Tem grande parte dos hidratos de carbono de uma alimentação dita tradicional e ainda um vasto leque de proteínas vegetais.

3) Uma pessoa que odeia vegetais não pode seguir esta dieta.

É tudo uma questão de aprendizagem. Diz a autora que as pessoas que dizem que não gostam de vegetais são as que, provavelmente, não acertaram na forma de confeção mais adequada.

4) Os doces só ficam bons com manteiga.

Kristy derruba este mito através de receitas como cupcakes de cenoura com especiarias e pudim de pão sem manteiga. A bloguer explica que os vegetais escondem inúmeras maneiras de reproduzir a ação dos ovos, da manteiga e do leite e as receitas apresentadas no livro, exploram alguns métodos para satisfazer as vontades dos veganos.

5) A dieta vegan prejudica a vida social.

É um facto que não é fácil encontrar um vasto leque de restaurantes com opções veganas, mas a verdade é que este pode ser apenas mais um motivo para cozinhar em casa e convidar os amigos a experimentarem novos sabores.

Fonte: Life Style ao Minuto 

Nota do Olhar Animal: Um mito importante é o de que não há problema em se matar um animal para consumo desde que antes ele seja bem tratado e que a morte seja indolor (“promessa” que, além de moralmente pouco relevante, invariavelmente é falsa). Considerando a capacidade dos animais não humanos de sofrer e de desfrutar sentimentos positivos, e também o fato de deterem um grau de consciência suficiente para saber o que acontece com eles mesmos, há muito problema em matá-los, sim. Estas mesmas características tornam moralmente incorreto matar um humano. Imagine alguém sair por aí dando o mesmo tratamento a humanos: criando pessoas, cuidando de seu bem estar por um tempo, anestesiando-os e finalmente assassinando-os. Seria justo? “Serem criados para este fim” justificaria a matança? Assassiná-los, privando-os de desfrutarem suas vidas seria correto? Não há motivo lógico para que animais não humanos recebam este tratamento. 

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.