CMJP pretende discutir criação de Hospital Público Veterinário em João Pessoa, PB

CMJP pretende discutir criação de Hospital Público Veterinário em João Pessoa, PB

Além disso, parlamentares vão debater a criação de políticas públicas que auxiliem a implementar as leis que proíbem o tráfego de tração animal na cidade.

Os parlamentares da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovaram, na manhã desta quarta-feira (8), durante sessão ordinária, a realização de uma audiência pública para a criação de um Hospital Público Veterinário na Capital. O evento está previsto para 22 deste mês, às 15h, e é fruto de um requerimento do vereador Léo Bezerra (PSB), no qual também pediu a criação de políticas públicas que auxiliem a implementar as leis que proíbem o tráfego de tração animal na cidade.

Na ocasião, Sandra Marrocos (PSB) e Lucas de Brito (PSL) se acostaram à iniciativa. A parlamentar se disponibilizou para secretariar a audiência pública e o vereador lembrou que, em discussões anteriores sobre os direitos dos animais, na CMJP, Raíssa Lacerda (PSD) se comprometeu a doar um terreno para a construção do Hospital Público Veterinário de João Pessoa.

“Reafirmo meu compromisso e lembro que a construção desse equipamento poderia até ser uma parceria do Município com o Governo da Paraíba. Com relação ao uso de animais como meio para o transporte de carroças e cargas, uma alternativa é disponibilizar a substituição por bicicletas como meio propulsor das carroças”, sugeriu Raíssa Lacerda, com quem concordou o vereador Mangueira (PMDB). Para Marcos Henriques (PT), essa substituição poderia incluir motos também.

Em seu aparte, Bruno Farias (PPS) lembrou que a Lei que proíbe o uso de veículos de tração animal e exploração de animais para esta finalidade na Capital paraibana é de sua autoria. “É preciso que os órgãos de fiscalização e controle estejam atentos e que não haja prejuízos para os trabalhadores que necessitam de carroças para adquirir seu sustento”, acrescentou o vereador.

“Além de abordarmos os direitos dos animais, a questão não é proibir a circulação de carroças na Capital, mas chegarmos a um consenso, balizando o bem-estar animal e o dos trabalhadores que precisam sustentar suas famílias e se utilizam desse meio, seja pra coleta de lixo ou transporte de cargas”, destacou Léo Bezerra.

Fonte: PB Agora (Assessoria)

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.