Com 317 animais mortos em um ano, MPE pede mudança em projeto da MS-178

O MPE (Ministério Público Estadual) está pedindo que a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) readeque o projeto de obra de recapeamento, ciclovia e iluminação da MS-178, em Bonito – a 257 km de Campo Grande. De acordo o órgão, um morador da região informou que 317 animais foram mortos por atropelamento somente em 2015 diante do péssimo estado do trecho.

O promotor de Justiça João Meneghini Girelli pede o Estado construa passagens, corredores ecológicos, ecodutos, redutores de velocidade, sinalização viária e cercas de direcionamento em tela de arame.

O promotor levou em consideração o processo administrativo que tem como objeto o recapeamento, ciclovia e iluminação de 14,1 quilômetros da rodovia no trecho entre o município e o aeroporto. Na análise, o promotor levou em consideração a ausência de medidas efetivas para evitar acidentes envolvendo animais silvestres.

Conforme o MPE, o projeto do governo prevê a implantação de cercas laterais nos dois lados da rodovia, com arame liso com quatro fios e mourões de madeira. Para o promotor, a medida é insuficiente para a proteção dos animais.

Ele explica que o programa de redução de atropelamento da fauna do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) deixa claro que as cercas são instaladas para impedir o acesso das pessoas à área, proteger a mata ciliar e direcionar os animais para a passagem. Para a condução dos animais, a estrutura deve ter extensão de 20 metros para cada lado, com dimensões de 2 metros de altura acima da superfície e utilização de tela de alambrado de 2 polegadas. O material a ser utilizado, segundo o promotor, é tela de alambrado.

Por Gabriel Neris

Fonte: Campo Grande News

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.