Com destruição ambiental, animais silvestres fogem para Teresina, PI

Com destruição ambiental, animais silvestres fogem para Teresina, PI

Com a destruição de seu habitat em razão das queimadas e dos desmatamentos para grandes empreendimentos, os animais silvestres estão fugindo para a zona urbana de Teresina e estão encontrando lagoas aterradas e rios poluídos. A expectativa é que com a fuga dos animais silvestres para a zona urbana de Teresina ocorram grandes pragas de insetos nas plantações porque esses animais se alimentam dos insetos e, com isso, promovem uma limpeza e um equilíbrio no ecossistema.

Durante a fuga de seu habitat para a cidade, onças pintadas, jacarés, mambiras (tamanduás), tatus, raposas de grande porte, cobras pintadas, jiboias, pássaros raros como azulão e rolinhas são esmagados pelos carros quando passam pelas estradas para atravessar a mata ou se chocam com os veículos.

A maldade humana também pesa na tragédia da fuga dos animais porque muitos tamanduás, tatus e jacarés são atingidos por motoristas quando estão ainda no acostamento das rodovias federais.

A conclusão é do trabalho de seis meses do professor de Direito Ambiental, ambientalista e fotógrafo de natureza Cleonilson Costa.

“A ação de proteção dos órgãos públicos ambientais não existe. Secretarias Municipais e Estadual de Meio Ambiente, Ministério Público, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis não atuam e o resultado é a morte dos animais e extinção das espécies”, afirmou o estudioso.

Cleonilson Costa declarou que fotografou mortos nas estradas raposas, jacarés, tatus, mambiras. Essa morte ocorre quando os animais estão em busca de alimentos e em período de acasalamento e não existe nas estradas sinalização de determinados locais onde há a predominância de animais silvestres.

Com destruição ambiental, animais silvestres fogem para Teresina. (Foto: Reprodução Internet)
Com destruição ambiental, animais silvestres fogem para Teresina. (Foto: Reprodução Internet)

Ele testemunhou mortos pelos carros na rodovia BR-343, no trecho de Teresina a Altos (42 km de Teresina), na altura da Floresta Nacional dos Palmares, gerido pela Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), cobras, jiboias e tatus.

No trecho da rodovia BR-343, entre Altos e Campo Maior (86 km de Teresina), são encontrados mambiras (tamanduás) e tatus.

Por Éfrem Ribeiro

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.