Poderão passar pelo procedimento machos e fêmeas, intermediados pelo trabalho das Ongs de proteção animal da cidade. Amanda Oshiro / adobe.stock.com

Com edital para compra de mais de 3 mil microchips, Santa Maria (RS) terá castração gratuita de cães e gatos

Foi lançado um edital para que a prefeitura de Santa Maria compre novos microchips para implementação em cavalos, cachorros e gatos. São 3,4 mil identificadores eletrônicos, que se somam aos 500 que estão sendo colocados nos cavalos, em campanhas semanais pela cidade.

Dos novos equipamentos a serem adquiridos, mil serão para os cavalos. Os outros 2,4 mil serão divididos entre cães e gatos. Conforme o veterinário Alexandre Caetano, que atua na prefeitura de Santa Maria, os microchips serão usados em uma campanha capitaneada pelo executivo, em que se prevê a castração de cães e gatos.

— É um projeto de controle de natalidade de cães e gatos, em que serão feitas 2,4 mil cirurgias de castração, e depois disso eles serão monitorados com os microchips. São animais que estão com acumuladores, que estejam sendo atendidos pelas Organizações Não Governamentais (ongs) de proteção animal da cidade, ou ainda pessoas que sejam portadoras do cartão único social e que sejam atendidas por programas sociais do Governo Federal.

O número de microchips, segundo o veterinário, representa 3% dos cães e gatos em situação semelhante na cidade. Chegam a 62 mil cachorros e mais 22 mil gatos abandonados ou em más condições. Por isso, a expectativa é de que, depois de feitas as castrações dos primeiros 2 mil e 400 animais, se busquem mais equipamentos para seguir com a campanha.

As cirurgias serão feitas pelo Hospital Veterinário da Universidade Federal de Santa Maria. Poderão passar pelo procedimento machos e fêmeas, intermediados pelo trabalho das Ongs de proteção animal da cidade. Não será cobrado nenhum tipo de taxa por conta do procedimento.

O microchip para os três animais é o mesmo. Por isso, caso haja sobra no estoque dos equipamentos para cavalos, por exemplo, será destinado para cães e gatos.

O projeto é uma parceria entre a prefeitura, as Ongs e o Hospital Veterinário da Universidade Federal de Santa Maria. As tratativas, segundo Alexandre, começaram em 2017.

A abertura dos envelopes da licitação está marcada para a próxima quinta-feira (5), às 8h30. O pregão é eletrônico, e a participação é exclusiva para microempresas e empresas de pequeno porte. A expectativa é de que as compras custem aos cofres públicos R$ 52 mil. O pregão também prevê a compra de 12 aplicadores de microchips e três leitores dos equipamentos.

Depois de definida a empresa a fornecer os equipamentos, o prazo estimado para a chegada dos materiais e início das cirurgias é de aproximadamente 15 dias.

Por Amanda Boieira

Fonte: Zero Hora

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.