Com filhote nas costas, macaca bebe água deixada por professor após fogo em mata de Goiânia (GO); vídeo

Com filhote nas costas, macaca bebe água deixada por professor após fogo em mata de Goiânia (GO); vídeo
Com filhote nas costas, macaca bebe água deixada por professor após fogo em parque de Goiânia — Foto: TV Anhanguera/Reprodução

Com um filhote nas costas, uma macaca bebeu a água que estava em um dos potes deixados pelo professor Marcos Aurélio Lemos no Bosque das Laranjeiras, em Goiânia, na quinta-feira (1º), após um incêndio atingir a área. Ele conseguiu filmar a cena e se comoveu (veja o vídeo).

VÍDEO: Voluntário espalha baldes d’água para macacos em mata incendiada no do Jardim Botânico

“Quando vi o incêndio, fiquei preocupado e decidi buscar água no balde para dar aos macacos. Foi emocionante quando a macaca veio com seu filhote nas costas tomar água e se refrescar. O fogo queimou muito coisa. Muitas árvores foram queimadas”, disse o professor.

O Corpo de Bombeiros já controlou o fogo no bosque, que está localizado no Setor Parque das Laranjeiras e teve 30% da área atingida pelas chamas. De acordo com a corporação, o incêndio começou na quarta-feira (30) e foi controlado no dia seguinte.

Segundo o professor, após buscar água no balde para dar aos animais, outros moradores da região também se sensibilizaram e começaram a ajudá-lo.

“Primeiro coloquei água em um pequeno balde e depois enchi uma bacia de água, os animais gostaram muito. Os moradores também começaram a ajudar e graças a Deus, com mais água, foi possível ‘matar’ um pouco da sede e refrescar os animais”, disse Marcos.

O professor conta que foi gratificante ter ajudado os animais , de forma simples, com a água nos potes e nas vasilhas: “Foi gratificante ter ajudado. Primeiro desceu a macaca carregando o filhotinho nas costas e depois chegou outro macaco. É visível a tristeza deles com o incêndio no bosque. Um pássaro ficou perto de mim e eu pude notar que ele ficava quieto, parado e com semblante triste”.

“Sou muito ligado à natureza, sempre faço caminhadas, trilhas e procuro de alguma forma, mesmo que simples, colaborar para a preservação do meio ambiente. Esse é um assunto muito importante e infelizmente as pessoas não sabem o quanto isso é sério, por exemplo, não jogar lixo nos parques e trilhas. Nós devemos fazer nossa parte e, é claro, o poder público também fazer esse trabalho. Temos que mudar as atitudes. Só assim salvaremos a natureza”, completou Marcos.

Por Vanessa Chaves, G1 GO

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.