Comissão buscará solução para animais abandonados em Carazinho, RS

Comissão buscará solução para animais abandonados em Carazinho, RS

RS carazinho 526-reuniao ongs

Na tarde do último dia 4, representantes das três ONGs de proteção aos animais –Associação Carazinhense de Proteção aos Animais (Acapa), Associação Protetora dos Animais São Francisco de Assis (Apasfa) e a Amigos Protetores dos Animais de Carazinho (Apac) – reuniram-se com o prefeito Renato Süss, representantes do Legislativo, entidades de classe e Secretarias. O objetivo do encontro foi debater a contratação emergencial de um médico veterinário para o Município e um local onde os animais abandonados e de famílias de baixa renda.

De acordo com a vice-presidente da Acapa, Sirlei Lopes, o grupo foi pedir ao Executivo a contratação de um médico veterinário e de uma adequação de um local, conforme as normas do Conselho Regional de Medicina Veterinária, para o atendimento. “Este é o principal objetivo: que o Município tome para si a responsabilidade. O que culminou nisso, foi o caso do cachorro com os olhos arrancados, onde não havia nenhum profissional municipal que pudesse atendê-lo, a ONG teve de ir atrás do atendimento para o animal ser assistido. O caso dos animais abandonados existe um decreto federal onde diz que os animais são tutelados pelo Município”, comenta.

Segundo ela, muito pouco foi definido na reunião, mas, uma comissão foi formada para tentar sanar o problema. “Esta comissão vai tomar a frente para tentar uma solução. A princípio, o Município acenou com a contratação de um médico veterinário e, este grupo irá buscar a adequação de um local, o qual sugerimos o prédio do IML”, revela, completando que, nas ONGs, são quase mil animais que precisam de auxílio, além daqueles da população de baixa renda comprovada.

Sirlei garante que as ONGs continuarão se mobilizando e, caso não haja uma resolução por parte da Administração, o serviço das entidades será paralisado. “Nós pararemos com o atendimento e deixaremos a cargo do Município, caso não haja resolução do problema”, alerta.

A comissão

A comissão foi formada por representantes dos poderes Legislativo e Executivo e das ONGs, presidida pelo vereador Fernando Sant’Anna, que explica como ela vai agir. “Diante da conversa, o prefeito solicitou que nós procurássemos um local para que seja feito o atendimento dos animais e, o vereador Orion sugeriu que formássemos uma comissão. A princípio, vamos olhar a área do próprio IML, que é bastante amplo, para fazer um calculo de que poderia se gastar para construir um local para fazer a castração dos animais. Além disso, o prefeito solicitará a contratação emergencial de um médico veterinário”, fala.

Conforme a diretora da Secretaria de Saúde e integrante da comissão, Fernanda da Cás, foi verificada a situação da veterinária do Município, que estava em laudo médico e, agora, entrou em licença maternidade. “Nós não tínhamos esta vaga em aberto, mas, agora, já encaminhamos a Secretaria de Saúde fazer um projeto a ser enviado a Câmara de Vereadores para a contratação deste médico veterinário. Mais que isso, vamos visitar o IML para avaliar se é possível adequar o espaço para o atendimento aos animais, fazer os orçamentos e, a partir disso, verificar onde poderá ser feito o atendimento”, esclarece.

A primeira reunião da comissão será no dia 9, às 18h, na Câmara de Vereadores, para definir as primeiras medidas para a resolução deste problema. “Nós vamos analisar o que seria mais viável para os cofres públicos para que seja feita a castração e o tratamento dos animais. A nossa preocupação, também com a comissão, é para onde serão levados os animais resgatados pelos Bombeiros e Patram. Então, também avaliaremos isso”, observa Sant’Anna, completando que uma das ideias que surgiram durante a reunião é analisar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que está quase definida, para verificar se há possibilidade de um repasse maior para as ONGs.

Fonte: Diário AM 780

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.