Comissão da OAB denuncia ‘eutanásia’ em animais abandonados em Maceió, AL

Comissão da OAB denuncia ‘eutanásia’ em animais abandonados em Maceió, AL

“Não conseguiram alguém para cuidar das éguas, por isso as sacrificaram”, acusou Cristiane Leite, presidente da comissão de Meio Ambiente e Bem Estar Animal.

AL Maceio eutanasia animais rua1

Duas éguas que circulavam pelas ruas do bairro Rio Novo, em Maceió, foram sacrificadas neste domingo (11) e os principais suspeitos são técnicos do Centro de Zoonoses de Maceió (CCZ), que teriam ido ao local e praticado a eutanásia nos animais por não terem conseguido novos tutores para eles. Sem um local adequado e sem comida, os animais já estavam em estado de desnutrição.

Segundo a presidente da comissão de Meio Ambiente e Bem Estar Animal da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas (OAB/AL), Cristiane Leite, uma verdadeira força tarefa foi montada desde que a notícia do abandono foi confirmada para que se conseguisse arrecadar alimento e remédios para os animais, além de um local adequado para eles se recuperarem.

“Quando pedimos a ajuda ao CCZ, eles nos informaram que não iriam recolher as éguas por não ter alimento em sua sede”, comentou Cristiane Leite. “Após a campanha, conseguimos todas as condições necessárias para amparar os animais por sete dias e os informamos”, acrescentou.

Ainda de acordo com Cristiane, foi feito um apelo junto ao Zoonoses, para que a vida dos cavalos fosse poupada. “Falei com a coordenadora, em seguida com o zootecnista de plantão e eles me garantiram que enviaram uma equipe até o local para verificar as condições de saúde das éguas e do potrinho, para só então decidir o que fazer e nos comunicar”, ratificou.

“Esperamos pelo contato da equipe do CCZ, como não aconteceu fomos até o local e lamentavelmente encontramos as duas éguas mortas”, relatou a presidente da comissão. “Falamos com o Batalhão Policial Ambiental, que estava no local, e eles nos confirmaram que os animais foram sacrificados pela equipe do Zoonoses”, falou.

AL Maceio eutanasia animais rua2

Moradores do bairro confirmaram que os agentes teriam perguntado aos populares se algum deles gostaria de cuidar dos animais. Apenas o potrinho conseguiu um novo lar. “Não conseguiram alguém para cuidar das éguas, por isso as sacrificaram”, acusou Cristiane Leite.

Nesta semana, a presidente da comissão de Meio Ambiente e Bem Estar Animal da OAB/AL pretende emitir uma nota de repúdio contra o Centro de Zoonoses, acrescentando as imagens dos animais, para comprovar que eles não precisavam de eutanásia. “O CCZ precisa parar de matar animais ao invés de cuidar deles”, protestou.

Fonte: Já é Notícia / TNH1 

Nota do Olhar Animal: Isto não é ‘eutanásia”, é extermínio. Não há nada de misericordioso neste ato. Há é incompetência, moral baixa, comodismo. 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.