Como os animais enxergam o mundo, segundo novas câmeras com 92% de precisão

Como os animais enxergam o mundo, segundo novas câmeras com 92% de precisão

Diferente dos seres humanos, a visão dos animais existe nas mais variadas paletas de cores possíveis. Isso significa que existem desde aqueles bichos que enxergam no espectro ultravioleta até aqueles que veem o mundo somente em tons de cinza. Porém, como cada animal percebe as cores de maneira diferente, é de imenso valor para ecologistas e zoólogos poder ver o mundo da mesma forma que seus objetos de estudo.

Graças às novas tecnologias de câmera e software que estão trabalhando justamente para sanar esse problema, os resultados que tem surgido são surpreendentemente lindos. O novo sistema de câmeras permite que a equipe produza vídeos que espelham com precisão o que os animais veriam em seus habitats.

Tecnologia inovadora

Tentativas anteriores de recriar as cores vistas pelos animais com um método chamado espectrofotometria eram demoradas e incapazes de captar imagens em movimento. Este novo sistema de câmera é capaz de gravar vídeo simultaneamente em quatro espectros de cores: ultravioleta, vermelho, azul e verde.

Após a gravação, os dados são processados em algo que a equipe de pesquisa batizou como “unidades perceptivas”, criando um vídeo preciso de como as cores são percebidas pelos animais. Para que isso funcione, eles utilizam o conhecimento dos fotorreceptores presentes nos olhos de cada espécie diferente.

“Há muito que somos fascinados pela forma como os animais veem o mundo. As técnicas modernas em ecologia sensorial permitem-nos inferir como as cenas estáticas podem parecer para um animal”, disse o autor sênior Daniel Hanley em comunicado oficial. Segundo ele, as ferramentas de hardware e software apresentadas para ecologistas e cineastas atualmente podem capturar e exibir cores em movimento da mesma forma que elas são percebidas pelos animais.

Precisão impressionante

A equipe de pesquisadores testou esse novo sistema de câmeras contra os métodos tradicionais de espectrofotometria e os números apresentados foram simplesmente chocantes: a nova tecnologia foi capaz de prever as cores vistas pelos animais com uma precisão de 92%. “Nosso projeto foi bastante envolvente e tivemos muitas surpresas ao longo do caminho”, disse Hanley.

De acordo com o pesquisador, a coisa mais surpreendente do processo todo foi descobrir que até mesmo as nuvens ao redor podem impactar como uma cor é percebida pelos animais. Essas mudanças não eram anteriormente imaginadas pelos pesquisadores, mas agora se tornam informações notáveis para serem levadas em consideração.

A ferramenta foi construída a partir de câmeras disponíveis comercialmente e está alojada em uma caixa modular impressa em 3D. O software que a equipe desenvolveu também é de código aberto, o que significa que outros pesquisadores poderão aproveitar a tecnologia no futuro para continuar a desenvolvê-la cada vez mais. “Planejamos aplicar o sistema de câmeras da forma mais ampla possível. Atualmente, estamos explorando uma série de aplicações desde a história natural até a conservação”, pontuou o autor do estudo.

A esperança para o futuro é que, através do envolvimento da comunidade de cientistas, esses projetos possam continuar melhorando e observações sejam reunidas em peso sobre as cores da natureza.

Por Pedro Freitas

Fonte: Mega Curioso

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.