Companhia aérea oferece R$ 9 mil a cliente depois de perder cachorro em aeroporto

Companhia aérea oferece R$ 9 mil a cliente depois de perder cachorro em aeroporto
Paula Rodriguez acusa companhia aérea de perder a cachorra Maia no aeroporto. Foto: Reprodução/TikTok

A jovem Paula Rodriguez acusa a companhia aérea Delta Airlines de ter perdido sua cachorra no aeroporto de Atlanta, nos EUA. Rodriguez, que é dominicana, teve problemas com o visto de entrada e foi impedida de sair do aeroporto. A jovem ouviu que teria que passar a noite longe de sua cachorra, Maia, que ficou sob cuidados da Delta, responsável pelo voo. Quando foi embarcar de volta para a República Dominicana, não encontrou o animal de estimação. Depois do caso, a companhia aérea ofereceu US$ 1,8 mil (R$ 9 mil) à cliente. A história foi contada por David Begnaud, da CBS News, no TikTok.

@thedavidbegnaud

Delta Airlines offers $1,800 to woman whose dog Delta lost. The woman’s attorney calls it an insult. Delta says its offer is not an offer of compensation. The dog, Maia, has been missing for two weeks after escaping onto the active runway at the Atlanta airport while in the custody and care of Delta Airlines.

♬ original sound – David Begnaud

A jovem voou da República Dominicana para os Estados Unidos no dia 18 de agosto com a cadela Maia, mas foi impedida de sair do Aeroporto Internacional de Atlanta Hartsfield-Jackson por problemas em seu visto.

Os oficiais da alfândega decidiram que Rodriguez não seria liberada e ordenaram que ela passasse a noite em um centro de detenção. Ela só poderia ver Maia novamente no voo de volta.

A Delta Airlines prometeu cuidar da cadela. Mas, no dia seguinte, a jovem não encontrou o cachorro para fazer o embarque. Devido às regulamentações dos EUA, Rodriguez não pôde permanecer no aeroporto para procurar o cachorro.

Na sexta-feira, a CBS, disse que enquanto a “arrasada” Rodriguez retornou à República Dominicana, sua mãe viajou para Atlanta para ajudar a Delta na busca por Maia. Eles teriam vasculhado o aeroporto e abrigos ao redor da cidade, sem sucesso. Rodriguez acredita que a cadela tenha escapado da caixa de viagem enquanto ela era interrogada na alfândega.

A Delta disse em comunicado a oferta de US$ 1,8 mil não é uma “compensação” e que “demonstrou empatia por meio de muitas ações, gestos e comunicações com a cliente”. A companhia aérea acrescentou que “continua de coração partido”.

Daniela Rodriguez, irmã da jovem, lançou um financiamento coletivo há seis dias “com o objetivo sincero de angariar fundos para cobrir as despesas para obter os melhores recursos disponíveis para tentar localizar Maia”.

“Agora, somos forçados a resolver o problema com nossas próprias mãos. Esta situação horrível deixou a minha irmã sem sono, com constantes ataques de pânico e sem apetite. Eu não quero que ela piore. É por isso que recorremos aos milhares de pessoas que nos mostraram o seu apoio desde que a história saiu nas notícias. Maia e Paula precisam de esperança, todos nós precisamos. Espero que elas fiquem juntas novamente.”

Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.