‘Concurso de caça nos EUA é imoral e deve ser proibido’, diz grupo de direitos animais

‘Concurso de caça nos EUA é imoral e deve ser proibido’, diz grupo de direitos animais

Por David Figura | Tradução de Heloísa Arruda 

US ny caca 16710628-mmmain

Um grupo de direitos animais condenou na semana passada o concurso de caça ‘Bob Evans Memorial Predator Calling Hunt’ e está conclamando o legislativo estadual a aprovar uma lei que proíba competições desse tipo.

A competição de caça, com as pesagens acontecendo no clube de tiro “Pompey Rod and Gun Club”, começou na sexta-feira (09/01) e terminou no domingo à tarde (11/01). O concurso foi patrocinado pelos caçadores independentes de pele da região central do Estado de Nova Iorque, o Independent Fur Harvesters of Central New York.

O vencedor do evento ganhará 1.000 dólares de acordo com um sistema de pontos que leva em consideração o número de coiotes, linces e raposas atraídos com apitos e depois abatidos pelos caçadores. Seis pontos serão atribuídos para cada lince, três pontos para cada coiote e um ponto para cada raposa caçada. Empates serão decididos por sorteio. Haverá um bônus de US $ 100 para o coiote mais pesado.

Toda a receita do evento irá para a “Advance Strategies”, uma organização que oferece experiências de caça e pesca para desportistas com deficiências.

“Concursos de caça bombeiam a adrenalina de menos de 10% dos caçadores existentes no estado de Nova Iorque, mas a concessão de prêmios em dinheiro para matar linces, coiotes e outros animais não é apenas imoral, é uma recompensa que deveria ser ilegal”, disse Priscilla Feral, presidente da ONG Friends of Animals .

O quartel-general da Friends of Animals está localizado em Connecticut e seu escritório de Nova Iorque fica em Manhattan. O grupo foi fundado em Nova Iorque em 1957.

Al LaFrance, presidente do clube de tiro, enfatizou que atualmente no estado são estabelecidas pela Secretaria Estadual de Conservação Ambiental épocas de caça à raposa, coiote e lince e que a competição está ocorrendo durante esse período.

“Nós não estamos nos beneficiando”, disse ele. “É uma oportunidade de caça que vai arrecadar dinheiro para caçadores e pescadores desfavorecidos. Nosso clube não está embolsando nem um tostão com isso.”

Não há nada de ilegal, imoral ou diferente. É apenas mais uma oportunidade para a turma “do contra” protestar.

LaFrance ressaltou que há pelo menos meia dúzia de competições de caça como a de seu clube acontecendo neste inverno em todo o estado, incluindo uma em Sullivan County, em Catskills, para coiotes, que também está oferecendo um prêmio de U$ 1.000.

“Não há nada de ilegal, imoral ou diferente. É apenas mais uma oportunidade para a turma “do contra” protestar”, disse ele.

Porém, o Departamento de Manutenção Ambiental (DEC ) local divulgou recentemente em comunicado que o departamento “não endossa ou patrocina eventos de caça competitivos.”

Como observou o senador Tony Avella, Edita Birnkrant, diretora da Friends of Animals  de New York,  colaborou com um projeto de lei do senador Jack Martins, em março de 2013, que tornaria ilegal “para qualquer pessoa organizar, realizar, promover ou participar de qualquer  concurso onde o objetivo da competição fosse tirar o maior número de vidas de animais selvagens. “

A mesma legislação também foi introduzida na assembleia estadual. “Ambos os projetos estão “presos” no Comitê de Conservação Ambiental” disse Birnkrant.

Birnkrant ressaltou que a Califórnia proibiu recentemente concursos de matar animais selvagens e disse que é hora de Nova Iorque seguir o exemplo.

“Os nova-iorquinos exigem proteção para nossos animais selvagens, e esses sádicos concursos de matança incentivam uma mentalidade violenta e deturpada, que faz da caça aos animais um jogo. Queremos o fim dos caçadores que invadem a floresta atirando em animais selvagens com suas armas para em seguida serem recompensados por isso. Não há lugar para tal barbárie em uma sociedade civilizada”, disse Birnkrant.

A taxa de inscrição para o concurso de caça é de U$ 25 por caçador ou U$ 50 por uma equipe de duas pessoas. LaFrance disse que 55 duplas participaram do último evento.

“Temos equipes vindas de Lake Placid, North Tonawanda, Utica, Norwich – de todo o estado”, disse ele.

Fonte: syracuse.com

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.