Foto: Unplash/@nandafns

Condenada por deixar cão morrer à fome, que comia restos de outro já morto

O tribunal penal de Almeria, em Espanha, condenou uma mulher por manter em más condições um cão que acabou por morrer à fome. O animal, desesperado por comer, estaria a alimentar-se dos restos mortais de um outro que estava na mesma casa.

A mulher foi condenada a uma pena de três meses de prisão e dois anos de pena suspensa. A acusada fica impedida, durante um ano, de exercer qualquer atividade comerciai relacionada com a venda de animais.

Trata-se da pena mínima prevista do Código Penal, em Espanha, para este tipo de atos. Quem provoca maus tratos a animais pode incorrer numa pena de prisão que vai dos três meses a um ano de prisão.

Neste caso, ficou provado que a mulher manteve sem condições de saúde, alimentação e higiene um cão da raça Yorkshire Terrier. De acordo com o jornal “La Vanguardia”, o animal estaria a viver em condições “deploráveis”.

O animal estava em tão más condições que morreu 48 horas depois de ser recolhido por uma instituição de apoio a animais. Na mesma casa, foi encontrado outro cão morto.

Fonte: Jornal de Notícias / mantida a grafia lusitana original

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.