Condenadas quatro pessoas por tráfico de animais comandado a partir de Porto Alegre, RS

Grupo agia em SP e no RS.

A 9ª Vara Federal de Porto Alegre condenou quatro acusados de envolvimento em tráfico de animais silvestres e exóticos, em processos oriundos do inquérito policial relativo à chamada Operação Pampa Verde.

O Ministério Público Federal (MPF) ingressou com as ações alegando que os acusados faziam parte de um associação criminosa que agia em São Paulo e Rio Grande do Sul, assim como na Argentina e no Uruguai. Um dos núcleos da quadrilha, conforme a denúncia, era formado por uma família de uruguaios residentes na Capital gaúcha.

O patriarca era o suposto responsável por comandar o esquema, que envolvia o comércio de espécies domésticas e da fauna nativa, principalmente pássaros e aves, além de animais exóticos sem qualquer tipo de licença ou autorização. A mãe era quem fazia o contato com clientes, a cobrança das vendas, a entrega e o cuidado com os espécimes. Já o filho era responsável pela logística das viagens, emprestando veículos e atuando como motorista ou batedor.

Ainda de acordo com a denúncia, o outro integrante do grupo era um brasileiro, morador de Piracicaba (SP).

A juíza federal Clarides Rahmeier, entendeu ter sido demonstrada a atuação de cada acusado na prática de crimes contra o meio ambiente. A magistrada aplicou penas variando de um ano e 11 meses a dois anos e cinco meses, além de pagamento de multa. As penas privativas de liberdade, porém, foram substituídas por prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária. Os réus ainda podem recorrer, em liberdade, ao TRF da 4ª Região.

Fonte: Rádio Guaíba

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.