Conheça a triste história por trás desta foto

Conheça a triste história por trás desta foto

Por Kate Good / Tradução de Pâmela Miler

Os ursos polares tornaram-se a face da mudança climática. Se estes animais pediram para se tornar o centro das questões mais urgentes do mundo ou não, o fato é que eles se encontraram presos na mira do aumento das temperaturas globais, com nenhum lugar para ir enquanto sua casa derrete bem debaixo de seus pés. Em junho de 2016, a taxa média de perda de gelo do mar Ártico era mais de 35.000 quilômetros quadrados por dia, seguindo a tendência de declínio de 3,7 por cento por década. Este gelo não só é vital para o habitat do urso polar, mas ele desempenha um papel importante na moderação das temperaturas globais e padrões climáticos. Para não mencionar, a maior parte da água doce do mundo é armazenada em camadas de gelo e quando eles derretem, ficamos com uma superabundância de água salgada.

Agora, a menos que você viva no Ártico, pode ser fácil se desprender deste problema iminente… infelizmente, os ursos polares não têm esse luxo.

Esta foto tirada por Ashley Cooper caracteriza um urso polar que morreu de fome em consequência das alterações climáticas.

Sem o gelo marinho para caçar, os ursos polares estão sendo forçados a comer golfinhos, mover-se na proximidade dos seres humanos – até o ponto onde eles estão comendo lixo plástico ou encalhados no meio do Oceano Ártico.

A parte mais triste desta imagem é que todos nós demos uma mão na morte desta espécie e sua terra natal. Existe atualmente mais dióxido de carbono na atmosfera do mundo do que houve nos últimos 800.000 anos, e a maior parte deste e de outros gases de efeito estufa vêm da indústria humana. Enquanto a queima de combustíveis fósseis é uma enorme fonte de gases de efeito estufa, há uma indústria responsável por mais emissões do que até mesmo o setor de transporte, e que passa despercebido: a pecuária.

O One Green Planet acredita que o nosso sistema alimentar global, dominado pela pecuária industrial, está no coração da nossa crise ambiental.

Esta indústria destrutiva atualmente ocupa mais da metade das terras aráveis do mundo, utiliza a maioria das nossas reservas de água doce e dirige as emissões de gases de efeito estufa. Além disso, este sistema causa a poluição do ar e da água, a degradação do solo, o desmatamento e está empurrando inúmeras espécies à beira da extinção.

Mas a boa notícia é que todos nós podemos tomar medidas para pôr um fim a esta destruição. Simplesmente optando por deixar carne e laticínios fora do seu prato, você pode reduzir pela metade suas emissões de carbono, salvar o abastecimento de água, e ajudando a salvar inúmeras espécies da extinção. Com a riqueza de opções á base de vegetais disponíveis, nunca foi tão fácil comer com o planeta em mente. Confira o movimento #EatForThePlanet (#ComaPeloPlaneta) do One Green Planet para saber mais!

Fonte: One Green Planet

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.