Conheça os perigos de utilizar anticoncepcionais em cadelas

Conheça os perigos de utilizar anticoncepcionais em cadelas

A foto acima é de duas cadelas pós castração.

Na primeira foto uma cadela que nunca tomou nenhum medicamento para não entrar no cio. Na segunda foto, uma cadela que tomou alguns injeções para não entrar no cio.

Os medicamentos injetáveis que são usados para evitar que cadelas e gatas entrem no cio são facilmente encontrados em lojas especializadas em animais, agropecuárias e casas de ração. Na verdade não se trata de uma “vacina anti-cio” e sim hormônios que inibem a ovulação. Estes medicamentos para prevenir o cio em animais, são vendidos sem prescrição médica, ou seja, não é exigida uma receita do médico veterinário. A famosa “Vacina anti-cio”, é um medicamento anticoncepcional injetável, ou em comprimidos compostas à base de hormônios que inibem o cio.

Riscos de uso de medicamentos e injeções via oral para inibir cio em cachorras e gatas:

  • Entre 10 cadelas que utilizam o medicamento conhecido como “vacina anti-cio” com regularidade, 9 irão desenvolver piometra (uma doença que pode levar a cadela a morte.);
  • alterações uterinas (infecções e tumores uterinos);
  • neoplasia mamária (tumores de mama);
  • hiperplasia mamária (tumores benignos);
  • diabete;
  • hiperadrenocorticismo (Síndrome de Cushing – Aumento. do hormônio cortisol, produzido nas glândulas adrenais.)
  • morte fetal.

Por King Pet

Fonte: HR Bahia


Nota de Olhar Animal: Lamentavelmente, até algumas poucas ONGs aplicam e recomendam este método, que traz enormes danos aos animais. E, pior, influenciam prefeituras a usá-lo como política pública de controle populacional. Estes hormônios deveriam ser considerados como venenos, banidos e seu uso criminalizado. É vergonhoso que organizações que dizem defender os animais proponham tal método, normalmente sob o comodista pretexto de que é “melhor que nada”. Melhor para quem? Para o animal envenenado com este medicamento é que não. A cirurgia ainda é o melhor e mais seguro método de esterilização e nenhum outro deve ser usado. E todo o esforço para o controle populacional deve ser direcionado para este método, além da promoção de ações educativas, de adoção e do combate ao comércio.

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.