Consumo de marfim na Tailândia provoca aumento de abate de elefantes

Consumo de marfim na Tailândia provoca aumento de abate de elefantes

TAILANDIA elefante marfim9393

O crescimento do consumo de produtos derivados do marfim na Tailândia fez aumentar o abate de elefantes em África com o objetivo de abastecer o mercado asiático, denunciou uma organização de defesa dos animais.

De acordo com os números fornecidos pelo grupo ecologista Traffic, em janeiro de 2013 o número de produtos de marfim à venda em Banguecoque, capital tailandesa, era de 5.865, mas, em maio deste ano, este número quase triplicou, passando para 14.512.

A Tailândia tem uma legislação que permite a venda de produtos fabricados com marfim, sempre que a matéria-prima seja originária de elefantes locais.

Segundo a Traffic, «as organizações internacionais aproveitam-se das lacunas legais para introduzir marfim africano no mercado tailandês e, a partir daí, distribui-lo para outros mercados asiáticos, em especial, para a China e o Vietname».

«Os esforços da Tailândia para regular o mercado local de marfim falharam. O mercado nacional de marfim continua fora de controlo e agrava a crise atual e a caça furtiva dos elefantes africanos», disse Naomi Doak, coordenadora da Traffic para a área do grande Mekong.

Pelo menos 2.000 elefantes africanos foram abatidos em 2013 para satisfazer a crescente demanda do mercado asiático. 

Fonte: A Bola (Portugal) / mantida a grfia original

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.