Contra os maus-tratos: grupo quer aplicação de leis em Piracicaba, SP

Contra os maus-tratos: grupo quer aplicação de leis em Piracicaba, SP
Claudete, Mônica e Rosana instalam cartazes em protesto contra a violência dos animais. (Foto: Antonio Trivelin)

Um grupo independente de defensores dos animais e duas representantes da ONG ‘Vira Lata Vira Vida’ realizaram, na última quarta-feira (21), um protesto contra os casos de maus-tratos na cidade. Eles se concentraram no coreto da Praça José Bonifácio, no Centro, por volta das 18h30, com 15 integrantes. A expectativa é que o protesto sensibilize as autoridades e a sociedade em geral para aumentar a vigilância e a exigência na aplicação das leis.

Um dos acontecimentos que motivou o ato foi o caso de um morador de rua que matou afogado um gato, na noite de domingo. O agressor jogou o gato no chão e também dentro da fonte localizada na praça. Uma estudante tentou salvar o bicho, mas ele não resistiu. O suspeito foi detido, levado até à delegacia e liberado em seguida após assinar um Termo Circunstanciado de Maus-Tratos.

Outro caso que chamou a atenção foi o de uma cadela jogada do viaduto da avenida Dr. Paulo de Moraes, na semana passada. O crime teria sido feito também por dois moradores de rua. Eles, porém, não foram localizados pela polícia. A cadela foi atirada de uma altura de mais de 10 metros e foi socorrida por populares. Ela se recupera em uma clínica veterinária.

As três primeiras protetoras a chegar ao ato foram Claudete Simões, Rosana Schiavinato e Mônica Faria. Elas afixaram cartazes de protesto. Claudete disse que defende os animais há 15 anos. Ela contou que existem leis que punem pessoas que cometem maus-tratos, porém, nem sempre são aplicadas porque são leis que não resultam em prisão, pois preveem menos de quatros anos de reclusão.

Mas resultam em multas e serviços voluntários. Claudete disse ainda que na praça e na periferia têm sido frequentes as agressões aos animais. “Outro dia fizeram cabo de guerra com um cão aqui na praça”, disse. Mônica espera que ONG’s abracem ainda mais a causa. Ela disse que a ONG Amantes de Gatos fará um documento que será entregue à Defensoria Pública relatando descasos contra os animais de rua.

A jornalista Tais Romanelli e a irmã Tatiana, funcionária pública, são membros do ‘Vira Lata Vira Vida’. Elas levaram os cães Fred, Cacau e Mel no protesto. As duas esperam que o prefeito eleito Barjas Negri (PSDB) e os vereadores criem ações fiscalizatórias mais efetivas contra a violência aos animais em 2017.

Leis

No Brasil, maltratar animais de qualquer espécie é considerado crime ambiental, segundo prevê o artigo 32 da lei número 9.605, de 1998, com pena de detenção de três meses a um ano e multa.

Fonte: Gazeta de Piracicaba

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.