PAIGE ENGARD DA FAZENDA LOLLYPOP VISITA MAYNARD, UM MESTIÇO DE 10 ANOS, EM FAIRPORT, NOVA YORK. O ABRIGO ESTÁ LIBERANDO AS TAXAS DE ADOÇÃO DEVIDO À CRISE DE CORONAVÍRUS.

Coronavírus: abrigos de animais nos EUA fecham as portas

Abrigos de animais ao longo dos Estados Unidos estão tomando a difícil decisão de fechar suas portas para o público por causa da pandemia de coronavírus.

À medida que as pessoas são avisadas para ficarem em casa em todo o país, abrigos e sociedades humanitárias tentam abrigar o máximo de animais em lares o mais rápido possível.

Na Filadélfia, por exemplo, o abrigo Morris Animal Refuge fechou para o público no último dia 17 sem data para reabrir.

“A parte mais importante disso é deixar os animais fora dos abrigos e dentro de lares onde eles fiquem temporária ou permanentemente”, Carly Gove, um coordenador voluntário e assistente de marketing do Morris Animal Refuge disse à CNN. “Nossa comunidade tem sido ótima.”

Gove estima que o abrigo começou com cerca de 40 animais e agora, alguns dias mais tarde, está com seis gatos, quatro porquinhos-da-Índia e dois esquilos-da-Mongólia. Cinco potenciais adotantes agendaram para vir ao abrigo, ela disse.

Até que as restrições estaduais e municipais terminem, o abrigo não aceitará animais de rua, de tutores arrependidos ou transferência de animais de outras localidades.

Todos os seis Centros de Serviços de Animais de Los Angeles estão fechados até 31 de março, de acordo com um alerta da comunidade do Serviço Animal de LA.

Para as pessoas interessadas em hospedar ou adotar, os abrigos oferecem descontos e, em alguns casos, adoções gratuitas para levar os animais a salvo para suas casas. Muitos abrigos que estão fechados para o público oferecem atendimentos individuais.

A Humane Society de West Michigan permanece aberta apenas para atendimento agendado e planeja atender aos interessados em seus carros para limitar a entrada de pessoas no edifício, diz seu site.

A Humane Society de Jacksonville, na Flórida, está renunciando às taxas de adoção para qualquer pessoa que doe um saco de ração, antisséptico para as mãos ou toalhas de papel para o abrigo.

As pessoas que não podem adotar ou abrigar um animal estão ainda livres para doar dinheiro ou suprimentos.

Do lar temporário à adoção

Gia Pagano pensava em adotar um cachorro havia algum tempo, mas queria dar lar temporário antes de se comprometer. Foi quando Riesling, um mestiço de cão-de-caça de 8 semanas, entrou em sua vida.

Pagano acordou com o abrigo Morris para dar lar temporário a Riesling por duas semanas, mas devido a problemas de saúde, Pagano ficou com Riesling por mais tempo. Agora o filhote está com cerca de quatro meses.

“Meu plano sempre foi adotar Riesling, mas com o abrigo tendo que esvaziar, eu estou certa de que eles (o abrigo) estão felizes por este processo ter se acelerado”, ela disse.

Desde que estão juntos, Pagano disse, Riesling se tornou parte da sua família, e a separação não é uma opção especialmente em um momento como este.

“O irmão de Riesling, Jack ainda está lá, e por causa do que está acontecendo, eu me voluntariei para pegar seu irmão também”, ela disse. “O que é loucura. Eu não posso adotá-lo porque eu tenho Riesling, mas eu posso ficar com ele se o abrigo precisar de mim temporariamente”.

Não há nenhuma evidência de que você possa pegar coronavírus dos animais de estimação

Você pode ter ouvido falar que seu gato ou cachorro pode lhe trazer o coronavírus.

Aqui está o por que isto não é tão simples. Um cachorro em Hong Kong foi infectado, mas especialistas concordam que isso foi um caso de transmissão do humano para o animal.

Agora mesmo não há “nenhuma evidência de que animais de estimação possam ser uma fonte de infecção do COVID-19 ou que eles possam ficar doentes”, disse um porta-voz do Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação de Hong Kong (AFCD).

Por Alisha Ebrahimji / Tradução de Fátima C G Maciel

Fonte: CBS 58

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.