Corvos são mortos em município da Malásia, segundo grupo de direitos dos animais

Corvos são mortos em município da Malásia, segundo grupo de direitos dos animais

No início deste mês, a organização de proteção aos animais da Malásia, Animal Rights, pediu ao conselho municipal de Hang Tuah Jaya (MPHTJ) em Malaca, a capital do estado malaio de Malaca, que cancelasse sua campanha de abate de corvos com a desculpa de controlar sua população, por considerá-la ilegal.

O grupo Lawyers for Animal Rights disse que a “Operasi Menembak Gagak” do conselho, que começou em 8 de março de 2024 e durou três dias, foi uma “onda de assassinatos ilegais que deve ser cancelada… O MPHTJ deve encontrar maneiras não letais de controlar a população de corvos e não recorrer ao assassinato desses animais inocentes”.

Em uma declaração, o grupo citou a Seção 30(1) da Lei de Bem-Estar Animal de 2015, que especifica que nenhum animal pode ser morto por arma de fogo, a menos que autorizado pelo Departamento de Serviços Veterinários (DVS) em uma emergência ou para controle de doenças. A Seção 30(2)(e) permite o abate de animais para controle populacional, mas a Seção 30(1) proíbe as autoridades locais de usar armas de fogo.

O advogado Rajesh Nagarajan, fundador do grupo, afirmou que foi informado pelo conselho de que eles não obtiveram nenhuma autorização do DVS para a campanha, mas informaram a polícia. Ele falou sobre o abate à mídia Free Malaysia Today (FMT): “Portanto, usar armas de fogo como meio de controle da população animal sem a autorização do DVS, conforme estipulado na Seção 30(1), é contra a lei… O público está horrorizado com o fato de que esse assassinato em massa de animais esteja acontecendo nos dias de hoje.”

Ele disse que a Seção 30 da Lei de Bem-Estar Animal de 2015 precisa ser alterada para uma melhor interpretação dos métodos que as autoridades estão autorizadas a usar no abate de animais.

Em fevereiro de 2024, grupos de direitos dos animais também protestaram contra o abate de crocodilos realizado pelo Sabah Wildlife Department do Departamento de Vida Selvagem e Parques Nacionais da Malásia Peninsular (Perhilitan) no início de 2024, exigindo o fim imediato dessa prática cruel.

Por Jordi Casamitjana / Tradução de Ana Carolina Fiqueiredo

Fonte: Vegan FTA

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.