CPI do Zoológico no RJ é duramente criticada: ‘Primeira pizza da Câmara RJ pós eleições’, diz vereador

CPI do Zoológico no RJ é duramente criticada: ‘Primeira pizza da Câmara RJ pós eleições’, diz vereador
Zoologico do Rio de Janeiro por Higor de Padua Vieira Neto.

O relatório apresentado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Zoológico do Rio de Janeiro foi bastante criticado pelo vereador Dr. Marcos Paulo, do PSOL, que denunciou mortes, furtos e maus tratos a animais no local.

“Primeira pizza da Câmara RJ pós eleições saindo do forno. Relatório da CPI do Zoológico, apresentado por vereadores da base de Crivella, pede arquivamento das graves denúncias que nosso mandato fez em relação a abusos contra os animais e descumprimentos contratuais. Apresentaram um relatório frio, burocrático, sem convocar nenhuma das pessoas que indicamos para serem ouvidas, sem ouvir qualquer técnico, sem considerar os crimes de furtos e de transferências irregulares comprovadamente apresentados por nós. Me sinto envergonhado com a superficialidade do relatório feito pela CPI, com a clara intenção de livrar a Prefeitura de qualquer responsabilidade em relação aos maus tratos de animais e abusos cometidos dentro do Zoológico do RJ”, disse o vereador.

Dr. Marcos Paulo fez denuncias ao IBAMA, cobrou explicações da Prefeitura do Rio em um extenso Requerimento de Informações e entrou com um pedido de abertura de CPI na Câmara Municipal. 

“A empresa a quem a Prefeitura entregou o Zoológico do RJ, a mesma que administra o AquaRio, assumiu o parque em 2016 com a promessa de entregar um novo zoológico. A promessa era de recintos mais amplos para os animais, em um prazo máximo de 24 meses. Porém até hoje, setembro de 2020, nenhuma etapa da obra foi concluída. E mesmo assim a prefeitura, que deveria fiscalizar as obras e zelar pelo bem estar dos animais, não aplicou sequer uma multa na empresa. Além das mortes e furtos de animais dentro do Zoológico do RJ, pelo menos 186 animais foram doados ou emprestados até 2019 nessa nova gestão, muitos sem a devida documentação. Alguns inclusive foram ‘doados’ para locais que vendem animais em operações que também precisam ser investigadas”, afirmou Marcos Paulo.

Após conseguir os apoios necessários, o vereador propôs e conseguiu instalar, em março de 2020, uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar todos os abusos que vêm sendo cometidos no Zoológico. Contudo, de acordo com o gabinete do vereador Dr. Marcos Paulo, parlamentares da base do prefeito fizeram uma manobra para que o vereador do PSOL não assumisse a presidência da CPI que ele próprio propôs, mas isso não impediu que seu mandato continuasse investigando e cobrando urgência para a situação dos animais que ainda sofrem no parque.

Foi levantado pelo gabinete de Marcos Paulo que mais de 350 animais já haviam morrido dentro do Zoológico e pelo menos 18 haviam sido furtados, incluindo uma Arara Azul, avaliada em até R$ 80 mil no mercado negro. Além disso, ainda de acordo com o gabinete do vereador, centenas sofrem diariamente no Zoológico do Rio de Janeiro com o estresse de estarem confinados em espaços mínimos, no meio de um enorme canteiro de obras.

Procurada para comentar o assunto, a Prefeitura do Rio não respondeu os contatos da reportagem.

Por Felipe Lucena

Fonte: Diário do Rio

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.