CPI quer que idosa agressora de cão preste serviço a ONGs no ES

CPI quer que idosa agressora de cão preste serviço a ONGs no ES

Objetivo é que ela vivencie sofrimento de animais agredidos. Idosa espancou cão com pedaço de pau, em Cachoeiro de Itapemirim.

A CPI dos Maus-Tratos contra os Animais da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) vai encaminhar um documento ao Ministério Público sugerindo que a idosa que agrediu um cachorro em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, seja condenada a prestar serviços em ONG’s protetoras dos animais.

“Nos também vamos sugerir no relatório final que a senhora seja condenada a prestar serviços em ONG’s para que ela possa vivenciar o quando é doloroso a situação dos animais agredidos no Estado”, declarou ainda a deputada Janete de Sá.

Agressão

O caso aconteceu no dia 28 de julho, no bairro Boa Vista. A idosa, que era tutora do animal, usou um pedaço de madeira para agredi-lo. Um vizinho filmou toda a cena e publicou em uma rede social. O vídeo teve centenas de compartilhamentos.

Reencontro

O reencontro da idosa com o animal, que está sob tutela de um veterinário, aconteceu na reunião realizada pela CPI dos Maus-Tratos contra os animais, realizada no plenário da Câmara Municipal.

Ao ser questionada pela presidente da CPI, deputada Janete de Sá (PMN), se a depoente reconhecia o animal agredido por ela, a idosa confirmou ser a dona do cachorro e declarou que o espancamento aconteceu porque ela teve um surto.

Ela afirmou ainda que admite ter cometido um crime, apesar de garantir que não se lembra de que aconteceu.

O animal foi levado à sessão da CPI a pedido do médico veterinário que está cuidando dele desde o dia da agressão porque está sendo divulgado nas redes sociais que o cachorro espancado pela idosa teria morrido e foi substituído por outro.

“Nós da CPI não negamos o pedido do veterinário porque a presença de Ambrósio serviu para esclarecer todos os boatos que estão sendo divulgados a respeito do caso e a atuação dos protetores de animais que realizam um trabalho sério na defesa da causa animal. Também ficou comprovado que o cachorro agredido é um animal dócil e tem se recuperado da injusta agressão que sofreu”, declarou a presidente da CPI deputada Janete de Sá.

ES Cachoeiro cpiidosa 2

Fonte: G1

MAIS NOTICIAS

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.