Mulher é presa por manter 200 cachorros em condições deploráveis nos EUA

Criadora é presa por manter 200 cachorros em condições deploráveis nos EUA

A polícia do estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos, prendeu uma mulher por maus-tratos aos animais. Ela ganhava a vida criando e vendendo cachorros enquanto os mantinha em condições deploráveis.

O caso foi revelado pela página da políca de Nova Jersey no Facebook. Segundo o comunicado, a polícia foi chamada para ajudar detetives do Departamento de Saúde do Condado de Burlington, na cidade de Shamong Township, a inspecionar a casa de Donna Roberts, de 65 anos.

Ao chegar no local, as autoridades se depararam com cachorros de diferentes raças em péssimas condições. “O odor de fezes de animais e amônia permeava o interior da residência, o que deixou alguns dos oficiais que realizavam a investigação com tontura e náusea”, afirma a polícia.

Foram encontrados 161 cães vivos e 44 mortos. Os corpos destes estavam guardados em sacolas plásticas dentro de freezers em diferentes cômodos da casa. Estima-se que alguns deles estejam nessa situação há anos.

Quatro dos cachorros vivos estavam tão mal de saúde que foram levados imediatamente para uma clínica veterinária.

“Apesar de as circunstâncias em torno das mortes dos 44 cachorros encontrados dentro de sacolas plásticas em freezers ainda estarem sob investigação, as condições deploráveis e inumanas que os animais resgatados tiveram que suportar são trágicas”, afirmou o coronel Patrick Callahan, da Polícia Estadual de Nova Jersey.

Mais de 200 cachorros foram encontrados na propriedade de Donna Roberts, em Nova Jersey, nos EUA (Foto: Flickr/Jennifer)

Segundo Scott Coffina, promotor do condado de Burlington, o departamento de saúde da região havia recebido várias denúncias sobre o local, mas precisou de um mandato judicial para entrar na propriedade. “Estamos chocados com as condições terríveis nas quais esses cachorros tiveram que viver e, como consequência, eu autorizei que a dona da propriedade, Donna Roberts, fosse acusada”, disse ele.

Apesar da acusação por maus-tratos aos animais, Roberts foi liberada. Como a legislação dos Estados Unidos considera os suspeitos inocentes até que seja provado o contrário, a mulher precisará ser julgada no tribunal. Até lá, ela ficará livre.

Fonte: Revista Galileu

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.