Crime: influencer dá cerveja para arara e vídeo viraliza

Crime: influencer dá cerveja para arara e vídeo viraliza

Na manhã deste sábado (03), uma modelo e influencer de Teresina (PI) viralizou nas redes sociais ao postar um vídeo onde dava bebida alcoólica para uma arara. No vídeo, é possível perceber que há duas pessoas. Enquanto a influencer ri e chama a arara de ‘cachaceira’, alguém coloca a bebida alcoólica para a ave ingerir.  No final, ainda nota-se que uma pessoa joga bebida no animal. 


Vídeo: Divulgação/Internet

Os atos foram repudiados e considerados criminosos por diversos internautas, além de um grande desrespeito aos animais, especialmente à espécie de araras-vermelhas.

De acordo com informações, essa não é a primeira vez que a modelo está presente nessas situações. Um vídeo de 2018, que também está circulando nas redes sociais, mostra alguém dando caipirinha para um cachorro de estimação. 


Vídeo: Divulgação/Internet

Maus-tratos

A auxiliar veterinária Giovanna Morais afirma que em hipótese alguma as pessoas devem ofertar bebidas alcoólicas aos animais. “O organismo dos animais é bem mais sensível que o nosso. Ao ingerir uma cerveja, a corrente sanguínea do bicho absorve o álcool rapidamente, podendo causar uma série de riscos, como úlceras, problemas renais e neurológicos, além de comprometer a coordenação motora, causando graves acidentes”, conclui. 

No Brasil, existe uma Lei que cuida das questões relacionadas ao abuso de animais. Segundo a Lei Federal 9605/98 – Art 32, praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos, tem uma pena de detenção de três meses a um ano, além de multa. Em situações como esta, é possível denunciar o ocorrido. 

Como denunciar

Em Teresina, as denúncias envolvendo maus-tratos ou outros tipos de crimes contra animais podem ser feitas através do número 190, da Polícia Militar, e na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, localizada na Avenida Raul Lopes, ao lado do Parque Potycabana, Zona Leste de Teresina. 

Por Emelly Alves

Fonte: Portal o Dia

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.