Crueldade animal e violência contra os humanos andam de mãos dadas

Crueldade animal e violência contra os humanos andam de mãos dadas

O abuso animal é amplamente reconhecido tanto como um fator de risco quanto uma consequência potencial da violência entre pessoas. Nas crianças, especialmente, fatores como famílias disfuncionais, personalidade antissocial, abuso físico, psicológico ou sexual, e exposição frequente a agressão doméstica ou maus-tratos a animais têm sido confirmados como fatores que podem predispor pessoas jovens a praticar atos de crueldade animal. De acordo com o National Institutes of Health.

O FBI tem reconhecido a conexão entre crueldade contra animais e violência entre humanos desde os anos 70, quando em suas análises das vidas dos serial killers (matadores em série) sugeriram que a maioria deles tinha matado ou torturado animais quando eram crianças.

Obviamente não são todos que machucam animais e se tornam um serial killer, mas há uma correlação entre a violência e a crueldade com os animais.

No The Spark Thursday, Teresa Olsen, Diretora do Programa Suspected Child Abuse & Neglect (SCAN) (Suspeitos de Abuso Infantil e Negligência), Capítulo Pensilvânia da American Academy of Pediatrics citou uma estatística reveladora “Há uma chance de 88% de que se há um abuso físico infantil, há abuso animal em casa ao mesmo tempo”.

Olsen abordou um cenário de maus-tratos a animais “A ameaça pode ser um fator maior lá. Pode haver abuso sexual acontecendo, e eles querem esse segredo. Então, eles vão ficar tipo, como se estivesse tudo bem, bem, se você disser alguma coisa, isso significa que eu vou machucar seu amado animal de estimação ou matá-lo. Então, isso pode ser usado de várias maneiras. Mas, de novo, esse tipo de hierarquia de quem é o mais fraco na família e essa pessoa sofrerá o abuso”.

Kristen Tullo, Diretor do Humane Society of The United States, Pensilvânia, falou sobre os Keystone Links da organização: “Nosso objetivo é conectar os pontos entre abuso animal e violência interpessoal, e nossas coalizões realmente se unem dedicadas a prevenir de proteger tanto os humanos e animais quanto as vítimas de abuso”.

Tullo indicou que o FBI entendeu a correlação entre crueldade animal e a violência e investigou o abuso de animais: “Em 2016, o FBI realmente começou a rastrear crimes de abuso de animais em diferentes categorias. Antes disso, eles estavam todos amontoados juntos. Mas agora eles estão divididos em quatro áreas. A primeira é a negligência animal. A segunda é o abuso intencional e a tortura. O terceiro é a agressão sexual de animais e a quarta é o abuso organizado, como brigas de galo e de cachorro”.

Abuso sexual animal? Tullo comentou “Este é o precedente mais altamente conectado para se tornar abuso sexual infantil. E é por isso que é tão importante que nós intervenhamos para colocar essas estratégias preventivas em prática para ajudar a proteger as pessoas e os animais de estimação”.

Dana Herrmann-Hart, Diretora de Serviços Legais e do Programa PAWS for Empowerment Program for Crisis Center North, trabalha com vítimas de violência doméstica “Nós temos mulheres que estão entrando em abrigos e relatam que o abuso animal é usado por aqueles perpetradores para manipular e controlar as suas vítimas. Eles descobriram que 71% a 83% das mulheres que estão entrando nos abrigos e que relataram violência doméstica (DV) informaram que seus parceiros tinham abusado ou matado o animal de estimação da família no sistema de justiça. Eu tenho visto isso. Eu tenho ouvido isso das pessoas”.

Herrman-Hart disse que as vítimas de violência doméstica muitas vezes criam laços com seus animais de estimação e sua organização as ajuda a mantê-los juntos. “Nós trabalhamos não apenas para educar as pessoas sobre como nós identificamos isso para obter serviços, mas também para ajudá-las porque a propriedade do animal de estimação pode às vezes ser uma barreira para sair. O abusador dirá, se você sair, eu vou pegar o seu animal de estimação, e elas não querem deixar o seu animal de estimação em situação de abuso, e elas têm uma ligação emocional intensificada com aqueles animais de estimação durante as crises. A segunda parte do nosso programa é que nós iremos ajudá-las a sair. Nós as ajudaremos a obter, se for uma emergência, um hotel amigo dos animais. Nós temos diferentes tipos de problemas de alojamento com animais de estimação. Nós as ajudamos financeiramente com seus animais de estimação, porque elas não irão deixar seu animal de estimação se elas acreditarem que o animal doméstico será machucado, abusado ou morto.

Por Scott LaMar / Tradução de Fátima C G Maciel

Fonte: Witf


Nota do Olhar Animal: É importante destacar que a violência contra os animais já justifica intervenção, punição, educação e outras medidas, mesmo em um contexto em que não tenha havido violência contra humanos. A defesa dos interesses dos animais é um imperativo moral que prescinde do fato de também haver vítimas humanas.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.