Cuidados com animais fazem parte da rotina de policiais penais e internos de Três Lagoas, MS

Cuidados com animais fazem parte da rotina de policiais penais e internos de Três Lagoas, MS

Segundo o diretor da unidade, Walter Medeiros, toda essa atenção aos gatos começou no ano de 2015, quando retornou para o estabelecimento fechado, onde os animais começaram à ter um tratamento adequado dentro da unidade.

Com apoio e incentivo do diretor da PSMTL (Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas), policial penal Walter Medeiros, animais domésticos recebem um tratamento adequado dentro da unidade penal, principalmente no que diz respeito à saúde e alimentação dos bichanos. Segundo ele, toda essa atenção aos gatos começou no ano de 2015, quando retornou para o estabelecimento fechado.

Naquela época, havia 123 gatos, esse número expressivo se deu ao fato de a reprodução, quase que semanal. Diante disso, Medeiros resolveu fazer um trabalho de castração e doação de gatos, atingindo uma meta de 70 gatos castrados (entre machos e fêmeas). “Aqui nós compramos ração para a alimentação dos gatos, todos que gostam dos bichos colaboram na aquisição de ração, remédios e castração. Todos são vacinados”, explicou o diretor.

A paixão e o cuidado pelos bichanos, fez com que o Medeiros conquistasse a amizade e respeito dos proprietários de casas de ração e clínicas veterinárias, as quais dão assistência e orientação no cuidado com os animais. E o que é mais interessante, os gatos cada um tem o seu nome (por exemplo: Califórnia, Corintiano, Ceguinha, Ursinho, Nina, etc.) e cada um atende ao chamado, reconhecendo a voz do diretor. Além disso, um dos custodiados do Setor de Trabalho fica com a responsabilidade de colocar diariamente a ração para os gatos.

Em sua rotina, resolvendo os mais diversos assuntos relacionados à unidade penal, Medeiros tem hábito de chegar bem cedo no trabalho, por volta das 6h30min, e além de colaborar com a equipe plantonista, realizando o confere de presos de um dos pavilhões, ele aproveita para ver se não está faltando algum bichano.

Esse projeto de cuidado com os animais, o dirigente afirma que não é só dele, e agradece a todos que colaboram com ele nessa jornada. “Quero agradecer ao ex-diretor Raul, ao pessoal do setor psicossocial, servidores Patrick e Sintianara, ao administrador Raphael, e aos internos que cuidam os animais quando não estou na unidade penal, principalmente o interno Wallas, que todos os dias trata dos gatos há mais de quatro anos. Tudo é possível, quando se faz uma atividade em prol dos animais por amor. E isso vale a pena”, finalizou.

Por Rafael Oliveira

Fonte: Caçula

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.