Curitiba (PR) inicia censo inédito de cães e gatos

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) realiza hoje e amanhã, a primeira etapa de uma pesquisa populacional de cães e gatos de Curitiba, que vai se estender até o fim do ano, aplicando 9 mil questionários em todas as regionais da cidade. O grupo de 40 pesquisadores vai coletar as respostas, inicialmente, junto à comunidade da regional do Cajuru. O trabalho começa às 8 horas de hoje, na sede do Museu de História Natural de Curitiba (Rua Professor Nivaldo Braga, 1369, bairro Capão da Imbuia).

Resultado de parceria entre a UFPR, a Rede de Proteção Animal de Curitiba, a Universidade de São Paulo (USP) e a Contrans Transportes e Logística, o censo aplicará 900 questionários em cada uma das dez administrações regionais de Curitiba. São 30 perguntas, que têm por objetivo definir parâmetros confiáveis de dados para orientar o trabalho dos pesquisadores e profissionais que atuam na área.

A UFPR participa do projeto com a aplicação dos questionários — que será feita por estudantes e professores do curso de Medicina Veterinária, além de voluntários e colaboradores da Rede de Proteção Animal — e ainda com o suporte técnico. O levantamento adotará uma metodologia de trabalho que também poderá ser utilizada em outras análises da população animal no Brasil.

Os dados coletados são essenciais para o trabalho da Rede de Proteção Animal. “Esses números ainda vão nos ajudar a elaborar estratégias de controle populacional”, explica a chefe da Divisão de Monitoramento Animal da Prefeitura de Curitiba, Lucyenne Popp.

Segundo o coordenador da iniciativa, professor Alexander Biondo, o levantamento é fundamental para embasar campanhas de castração. Ao todo, serão aplicados 9 mil questionários e toda a cidade. A estimativa é de que o Censo seja concluído até o final deste ano.

Fonte: Bem Paraná

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.