Defensora dos animais pede cancelamento de vaquejada em Campina Grande, PB

Defensora dos animais pede cancelamento de vaquejada em Campina Grande, PB
Foto: Reprodução

Uma festa de vaquejada está programada para acontecer neste fim de semana no Parque Maria da Luz, em Campina Grande.

O evento, que já é tradicional e ocorre há alguns anos do parque, pode ser cancelado por causa de uma ação judicial impetrada por uma ONG protetora dos animais.

A judicialização veio após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que tornou a prática da vaquejada ilegal no estado do Ceará.

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (12), a engenheira ambiental e presidente da ONG, Lindali Gonzaga, explicou os motivos de ser contra a vaquejada.

– Essa decisão é federal. A partir da promulgação da decisão, a prática da vaquejada é inconstitucional.  Finalmente foi entendido que há maus-tratos com os animais. Aqui no parque Maria da Luz estávamos já há algum tempo tentando resolver essas questões dos maus-tratos, por isso entramos com a ação.  Nós não somos contra o evento, os shows, a questão econômica.  Somos contra os maus-tratos – frisou.

As declarações repercutiram na Rádio Caturité AM.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.