Deficiente mental mantinha cães e gatos sem água e comida em Feira de Santana, BA

Deficiente mental mantinha cães e gatos sem água e comida em Feira de Santana, BA

BA feiradesantana deficiente

Um casebre prestes a desabar, muito lixo acumulado, mau cheiro e 5 animais presos com sinais de desnutrição, no bairro de São João, periferia de Feira de Santana eram o cenário da denúncia que chegou ao conhecimento da Comissão de Proteção Animal da OAB-Feira e ONGs de proteção da cidade. A vereadora por Salvador e ativista, Ana Rita Tavares (Pros), esteve no local e participou do resgate.

Bastante estressados, dois cães e um gato estavam amarrados no interior da casa, sobre as próprias fezes e urina. Durante o resgate, Ana Rita chegou a ser mordida por um dos cães. A casa pertence a um homem que supostamente sofre de problemas mentais.

Do lado de fora, mais dois cães: um cachorro, amarrado na entrada da casa e o outro, uma cadela no quintal, em um cômodo destelhado, deitada em meio a um monte de entulho, se recusava a sair. O animal exibia movimentos estereotipados (semelhante ao vai e vem de um leão enjaulado).

“Ela deve ter ficado presa aqui por muito tempo, e, mesmo já solta, convencionou em sua cabeça uma limitação imposta devido ao seu cárcere. Por isso, não consegue transpor uma barreira agora invisível”, explica Ana Rita.

Os animais foram levados a uma clínica veterinária da cidade para serem submetidos a exames. “Após receberem alta, serão disponibilizados a adoção pelas ONGs daqui”, diz o presidente da União de Entidades Protetoras de Animais da Bahia (Unimais) Carlos Ferrer.

Punição – Segundo a presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB-Feira, Carolina Busseni, será encaminhada uma notícia crime ao dono da casa até que se confirme algum tipo de doença mental ou não. “Caso ele tenha doença mental, sua tutora será responsabilizada pela negligência”, relata a advogada.

Participaram da ação as ONGs Associação Brasileira de Proteção Animal da Bahia (ABPA-Sertão) e Associação de Proteção Animal de Feira (APA-Feira).

Fonte: Tribuna da Bahia

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.