Denúncia anônima revela precariedade na Zoonoses de Uberaba, MG

Denúncia anônima chegou à redação do Jornal de Uberaba apontando várias irregularidades no funcionamento no Centro de Controle de Zoonoses, na área do canil, incluindo a falta de esterilização dos instrumentos utilizados na castração de animais. 

Um funcionário, em breve, se pronunciará com documentos e fotos revelando a falta de estrutura para atender aos animais, além de maus tratos. “Mostrarei às autoridades, com provas, que a eutanásia é constante não apenas em animais com doenças terminais, e que várias castrações são feitas com procedimentos inadequados”, desabafou.

O denunciante ressalta que a revelação tem como objetivo evitar o extermínio dos animais que estão fora das situações definidas pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária ou pelo Código Sanitário Municipal. “Os animais recolhidos nas ruas não recebem alimentação, água e assistência veterinária de forma adequada. Solicito às autoridades que investiguempois o local está precário, incluindo os animais que estão em tratamento veterinário”, relatou.

“Faço esse relato por ter vivenciado as falhas desse serviço. Não precisa ser muito letrado, nem especialista da área, para saber que o trabalho da Zoonoses precisa ter foco de forma responsável, na castração, no trabalho preventivo com os animais, a fim de amenizar o problema de animais abandonados. É necessário ampliar a equipe técnica com profissionais comprometidos”, completou.

Fonte: Jornal de Uberaba

Nota do Olhar Animal: O termo “eutanásia” é um eufemismo frequentemente usado em centros de zoonoses para escamotear o que, na realidade, é o imoral e indefensável EXTERMÍNIO de animais praticado ainda em grande parte desses locais, seja por falta de políticas públicas éticas, por incompetência técnica ou pelo simples comodismo de gestores e funcionários.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.