Ouriço caixeiro segue com bandagens para proteger a cirurgia na cabeça e come um pedaço de manga: hábitos alimentares estão sendo retomados — Foto: Sérgio Pais/G1

Depois de usar ‘canudinho’, ouriço atropelado em Bauru (SP) aceita comida sólida e escapa de nova cirurgia

O ouriço que foi atropelado em uma avenida na zona norte de Bauru (SP) no último dia 6 surpreendeu de forma positiva os técnicos do Zoológico da cidade nesta semana ao começar a comer alimentos considerados “duros”.

O animal, que chegou ao zoo bauruense com um profundo corte que deixou o crânio exposto, passou por cirurgia no dia seguinte para fechar o ferimento.

VÍDEO: Ouriço atropelado em Bauru aceita comida sólida e escapa de nova cirurgia

Segundo o veterinário Lauro Soares, que comandou a primeira cirurgia, além do problema na cabeça, o animal também apresentava fraturas nos dentes incisivos e na mandíbula, situação que a princípio indicava necessidade de um novo procedimento cirúrgico.

Depois de se alimentar “via canudinho” com papinhas líquidas nos primeiros dias, a jovem fêmea da espécie ouriço caixeiro começou a aceitar alimentação sólida, o que indica uma reação positiva ao tratamento.

A zootecnista Cláudia Ladeira, responsável pelo setor de nutrição do parque bauruense, explica que a opção pela alimentação líquida surgiu por conta do trauma na mandíbula e nos dentes incisivos, essenciais para a espécie, que é um roedor.

A zootecnista Cláudia Ladeira, responsável pela alimentação dos animais no Zoo de Bauru: comidas sólidas indicam boa recuperação — Foto: Sérgio Pais/G1
A zootecnista Cláudia Ladeira, responsável pela alimentação dos animais no Zoo de Bauru: comidas sólidas indicam boa recuperação — Foto: Sérgio Pais/G1

“Depois de uns quatro dias só no canudinho, ela teve uma melhora e se interessou por batata doce e frutas moles. Agora, já pega sementes e frutos mais duros, como o coquinho jerivá, alimento que integra seu cardápio na vida selvagem”, explica a zootecnista.

Com isso, Lauro Soares explicou que está praticamente descartada a possibilidade de uma nova cirurgia para correção das fraturas, principalmente a da mandíbula, após avaliação médica feita nesta quarta-feira (21) com exame de radiografia.

“O raio X mostrou que a fratura está bem posicionada e não será preciso colocar placa de titânio, deve cicatrizar naturalmente. E o fato dela estar comendo bem alimentos sólidos nos deu segurança pra descartar uma nova cirurgia”, explicou Soares.

Apesar disso, a decisão de soltura do ouriço na natureza ainda depende de novas avaliações veterinárias. O animal apresentou uma infecção em alguns pontos cirúrgicos do corte da cabeça e segue recebendo tratamento com antibióticos.

O veterinário Lauro Soares diz que animais em tratamento passarão por uma avaliação para saber se poderão ser soltos na natureza — Foto: Sérgio Pais/G1
O veterinário Lauro Soares diz que animais em tratamento passarão por uma avaliação para saber se poderão ser soltos na natureza — Foto: Sérgio Pais/G1

Além disso, também foi detectada uma fratura na ponta do rabo do animal. Como a espécie possui cauda do tipo preênsil, usada para se agarrar a galhos e árvores, só uma avaliação futura poderá definir sua capacidade de voltar à natureza.

O zootecnista Luiz Pires, diretor do zoo de Bauru, explica que a soltura do animal só poderá acontecer após um laudo veterinário indicar que o ouriço tem condições de sobreviver e buscar alimentos. O local de soltura é indicado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Caso o ouriço não recupere a capacidade de sobreviver na natureza, ele será encaminhado a um centro de triagem que indicará qual parque o manterá vivendo em cativeiro.

Órfão em recuperação

O filhote de ouriço que foi resgatado no início do mês passado após sua mãe morre atropelada em uma rodovia da região segue se recuperando no zoo de Bauru e ganhando peso.

O animal, um macho da mesma espécie (Coendou prehensilis) da fêmea que está em tratamento veterinário, já abandonou a mamadeira e come frutas por conta própria.

Segundo os técnicos do zoo, em breve o filhote será colocado na companhia de outros ouriços para iniciar o processo de adaptação para aprender a buscar seu próprio alimento.

Segundo Luiz Pires, esse ouriço também passará por avaliação para saber se poderá ser reintroduzido na natureza.

O bebê ouriço que ficou órfão após ter a mãe atropelada está ganhando peso e também iniciará adaptação para voltar à natureza — Foto: Sérgio Pais/G1
O bebê ouriço que ficou órfão após ter a mãe atropelada está ganhando peso e também iniciará adaptação para voltar à natureza — Foto: Sérgio Pais/G1

Por Sérgio Pais, G1 Bauru e Marília

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião do Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.