Deputados aprovam proibição de corrida de galgos em Neuquén, na Argentina

Deputados aprovam proibição de corrida de galgos em Neuquén, na Argentina

O governo argentino aprovou, por maioria de votos, o projeto de lei que proíbe a realização de atividades que utilizam cães com fins comerciais.

Tradução de Marcela Prado

Os deputados estaduais votaram, em sua maioria, um projeto de lei que proíbe a corrida de cães em todo o território da Província de Neuquén, na Argentina. A iniciativa, aprovada de maneira geral, deverá ser tratada com exclusividade na próxima sessão ordinária.

Com este projeto de lei pretende-se impedir as atividades com fins estritamente comerciais que utilizam animais e também evitar a exploração, os maus-tratos e o abandono.

A deputada Patricia Jure, do bloco PO-FIT, expressou em caráter de membro informante que “este projeto foi apresentado há quase dois anos e é muito controverso, gerando debates e mobilizações de diferentes posturas”. Em sua vez, Jure relatou que falta dar novos passos na evolução pelos direitos dos animais: “o projeto tem muitas limitações, mas já é um passo à frente. Há uma lei sobre a exploração animal em eventos públicos; neste caso, usam-se cães, não só nestas corridas, mas também em corridas de cavalos que, uma vez reguladas, fazem uso de drogas e exploram os animais. Esta luta será muito mais dura, porque é um negócio mais desenvolvido”.

Por outro lado, o deputado Jesús Escobar, que também foi membro informante do projeto, disse que “sabemos que esta proibição é apenas um começo, e para muitas pessoas pode parecer insuficiente, mas acreditamos que se deva começar por algum lugar”. Além disso, o deputado de Libres del Surrealçou que “não podemos seguir para o outro lado sabendo o que acontece no âmbito das corridas de cães. Além de ser um negócio irregular, os animais são brutalmente dopados para que tenham um desempenho maior”.

Fonte: Rio Negro

Mais notícias

{module [427]}

{module [425]}

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.