Dezenas de cães enterrados vivos na China

Cerca de 100 cães foram encontrados num buraco com seis metros de profundidade.

Na China, cerca de 100 cães foram encontrados num buraco com seis metros de profundidade, aparentemente escavado com recurso a máquinas pesadas, sugerindo que as autoridades possam estar por trás deste crime, avança o «Daily Mail».

Depois de terem sido atirados para dentro da vala, foi empurrada terra para cima dos cães que sufocaram. Foram apenas resgatados com vida um cachorro e três cães adultos.

O grupo «Yinchuan Dawn Pets Home» investigou o caso depois de uma mulher, que procurava o cão perto de um depósito de lixo em Alxa League, perto da fronteira da China com a Mongólia, onde os cães são vistos como vermes, ter dado o alerta.

De acordo com a mulher, os animais foram mortos na passada quarta-feira.

«Recebemos uma chamada a denunciar que havia alguns cães num buraco, mas quando chegámos lá no dia seguinte, o buraco tinha sido tapado. Pareceu-nos ouvir um cão a ganir e começámos a escavar», revelou Li Yeh, de 28 anos, que faz parte da campanha pelos direitos dos animais.

Em declarações à AFP, um voluntário revelou que foi feita outra visita ao local na sexta-feira e parecia que os cães já tinham sido movidos para outro local para ocultar o enterro sombrio. Os voluntários pediram ajuda – «contratámos uma retroescavadora» – e encontraram cães ainda enterrados.

«Os cães tinham terra nas bocas e narizes, o que significa que antes de termos mexido no buraco em Chengguan já tinham tentado levar os cães para um sítio secreto», afirmou Fan.

Um oficial de Chengguan negou as acusações e afirma que foi dado início a uma investigação.

Fonte: tvi 24 (Portugal)

Nota do Olhar Animal: Enquanto isso, no Brasil, milhares de cães são confinados em péssimas condições em centros de controle de zoonoses, torturados pela fome, pelas doenças, pela convivência forçada com outros animais (que gera brigas e mortes), para finalmente serem assassinados pelos funcionários destes locais.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.