Dezenas de gatos mortos no cemitério da Quarta Parada, em SP

Dezenas de gatos mortos no cemitério da Quarta Parada, em SP

Por Fátima ChuEcco

Nos últimos dois meses vários gatos têm sido mortos de forma brutal, inclusive com as vísceras reviradas e expostas, no Cemitério da Quarta Parada, em SP. Mais um foi encontrado hoje, dia 3 de junho. Dez gatos mortos eram completamente pretos, mas também foram achados os corpos de gatos amarelos e de outras cores, sendo que vários já tinham sido castrados e eram tratados por voluntários locais.

O fato dos gatos pretos terem tido o abdômen aberto com objeto cortante e serem colocados nas alamedas do cemitério com os órgãos internos à mostra, pode indicar algum tipo de ritual. Mas teve gato também morto a tiro. Existe uma magia de origem africana que se utiliza de um osso de gato preto considerado, entre os adeptos dessa seita, como poderoso protetor (para saber mais procure na Internet por Hoodoo ou magia do osso do gato preto). Mas a grande maioria dos psicopatas também são ritualistas e os crimes podem ser de autoria de algum serial killer que tem acesso ao cemitério no período noturno, pois, durante o dia seria difícil alguém matar um animal sem ser notado por funcionários e transeuntes.

SP sp gatos 4parada 03

Eduardo Pedroso, da ONG Bicho Brother e responsável por grande parte das castrações dos gatos do Quarta Parada, está completamente desolado com a situação: “Temos um trabalho intenso nesse cemitério procurando ajudar a colônia a se estabelecer no local de forma saudável e sem procriar. É muito doloroso saber que tem gente com pleno acesso ao cemitério para praticar tamanha maldade. Alguns desses gatos eram mansos, confiavam nas pessoas e foram brutalmente dilacerados”.

Pedroso aponta os fatores que facilitam os crimes: “Há portões quebrados e com buracos por onde entram pessoas à noite para roubar peças de bronze dos túmulos, se drogar, dormir e matar os animais. Se os portões forem consertados e a Guarda Civil Municipal fizer rondas no cemitério esse problema pode ser sanado. A implantação de câmeras também pode inibir que os criminosos continuem agindo. Em vários cemitérios as câmeras e a ronda policial já resolvem muitos problemas semelhantes”.

SP sp gatos 4parada 02

Os gatos da Quarta Parada recebem alimentação e cuidados de moradores locais. Há pessoas que cuidam deles, com carinho, há décadas. Isso significa que são gatos “comunitários”, protegidos por lei. Mas, ainda que não fossem, continuaria sendo crime a captura e matança deles. Pelo aspecto dos gatos pretos encontrados, a morte deles pode ter sido lenta e dolorosa por hemorragia. Um crime bárbaro e em série contra animais completamente indefesos.

Quem souber de alguma coisa a respeito ou tiver uma pista do ou “dos” assassinos, deve entrar em contato com Eduardo Pedroso pelo site www.bichobrother.org.br E deve também comunicar imediatamente a polícia, pois, quem está cometendo essa atrocidade, além de estar praticando crime contra os animais previsto em lei, também pode representar um perigo as pessoas – lembrando que todo psicopata inicia a carreira matando pequenos animais antes de migrar para vítimas humanas. E compartilhe essa matéria para que mais pessoas fiquem atentas e seja possível parar com essa crueldade.


Fátima Chuecco é jornalista ambientalista e ativista da causa animal. É autora dos livros “MI-AU BOOK – Um livro pet-solidário” e “MI-AU-BOOK & Cia”, além de fazer parte de três coletâneas todas focadas em animais. Tem passagens pelo SBT Repórter, Diário de SP, Correio Popular de Campinas, Consulado da Austrália, Revista Meu Pet e Instituto Supereco/Projeto Tecendo as Águas.

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.