Divulgado o resultado de análises de abelhas mortas em São Pedro do Butiá (RS) realizadas em março deste ano

Divulgado o resultado de análises de abelhas mortas em São Pedro do Butiá (RS) realizadas em março deste ano

A Secretaria Municipal da Agricultura recebeu no início do mês de março deste ano, reclamações de apicultores da Comunidade de Butiá inferior, onde estariam ocorrendo morte de vários enxames de abelhas, com provável intoxicação pelo uso de alguns inseticidas na floração da cultura da soja ou outra cultura em floração, onde foi comunicada à Coordenadoria Regional da Agricultura a qual enviou para este município fiscais agropecuários que coletaram amostras de abelhas mortas, as quais foram enviadas para um laboratório em Santa Maria, para análise de resíduos de agrotóxicos.

Sendo que nesta semana retornou o resultado destas análises, onde foi constatado um altíssimo índice de resíduos do inseticida fipronil, o qual é usado para o combate de formigas e grilos nas culturas. Para tanto queremos conscientizar os produtores rurais para que não apliquem este inseticida em plantas em fase de floração.

Também queremos alertar as pessoas para não usar inseticidas e formicidas a base de fipronil para matar enxames de abelhas que se instalam em lugares impróprios tais como casas, galpões e troncos de árvores perto de residências, pois após a morte deste enxame envenenado, poderão vir outras abelhas de colmeias para se alimentar do mel que ficou com resíduos deste inseticida, podendo ocorrer a mortandade de várias colmeias de abelhas de produtores num raio de aproximadamente 3 km ao redor.

 Fonte: Prefeitura de São Pedro do Butiá

O mel

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.