Divulgado um vídeo perturbador onde crianças dançam com gatos mortos nos EUA

Divulgado um vídeo perturbador onde crianças dançam com gatos mortos nos EUA

Tradução de Ana Lidia

EUA gatosmortos criancas

A organização estadunidense protetora de animais, PETA, divulgou um vídeo de um grupo de meninos fazendo uma coreografia com gatos mortos nas mãos, em uma prestigiosa escola de ensino médio do estado de Oklahoma (EUA).

Um perturbador vídeo gravado em 2014 e publicado no Facebook foi divulgado agora pela PETA, uma ONG que vela pelos direitos dos animais nos Estados Unidos, com intuito de expor o caso e conscientizar a população.

Na gravação, é possível observar oito crianças em uma sala de aula da prestigiosa escola de ensino médio Harding Charter Preparatory, em Oklahoma City, capital do Estado, fazendo uma coreografia com gatos mortos nas mãos, enquanto, ao fundo, toca a popular canção do comercial da Meow Mix, uma marca de alimento balanceado.

A direção do colégio se recusou a falar com a imprensa para dar explicações. O diretor, Justin Hunt, limitou-se a responder, em um breve e-mail, a pedido da ONG.

“Falei com a professora, que me assegurou que isto não voltará a acontecer. Foi algo completamente incomum para nossos alunos e para nossos funcionários. Na minha opinião, lidamos com essa situação, para que não se repita jamais”, escreveu.

Para a PETA e outras organizações não se trata apenas de um baile macabro das crianças, uma vez que, possivelmente, trata-se de uma travessa, da qual a professora não tinha conhecimento. Do ponto de vista da organização, o mais grave é a instituição utilizar animais, que podiam ser de estimação, para realizar experiências e exercícios que poderiam ser perfeitamente feitos de outra maneira.

Fonte: Diario Registrado 

Nota do Olhar Animal: Lamentável também é vincular a imoralidade do ato ao fato dos animais serem “de estimação”, como se os demais não merecessem consideração. É mais uma manifestação da esquizofrenia moral reinante, inclusive partindo de ONGs, que dificulta que os animais sejam respeitados, inclusive estes, ditos “de estimação”. 

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.