Doações caem 60% e ONG Vira-Lata pede socorro em Campinas, SP

Doações caem 60% e ONG Vira-Lata pede socorro em Campinas, SP
ONG que trabalha na proteção animal pede ajuda. Diz que a arrecadação de ração caiu cerca de 60% desde o início da quarentena. Foto: Wagner Souza/AAN.

A ONG Adorável Vira-Lata, Proteção e Amor, de Campinas, pede doação de ração para manter os 43 animais mantidos no abrigo, localizado no Jardim Esmeraldina. De acordo com a presidente da ONG, Marynes Barbosa da Silva, desde que começou o isolamento social, as doações caíram em 60%. Com isso, o abrigo começa a passar por dificuldades, inclusive, para resgatar novos animais. “Estou compartilhando o que temos em estoque com protetores independentes. Não consigo trazer mais cachorros ou gatos para o abrigo, pois já estou comprando com dinheiro do meu bolso e está difícil” , disse.

Por mês, a ONG usa 300 quilos de ração, o equivalente a cerca de R$ 2 mil, para gatos e cachorros, adultos e filhotes. Segundo Marynes, a queda de doação foi gradativa. “Tínhamos doadores que sempre doavam um saco de ração por mês. Mas pararam. A gente entende que é por causa da situação econômica, mas precisamos muito da ajuda das pessoas para continuarmos o trabalho de proteção” , pediu.

De acordo com a protetora, ontem, a ONG recebeu denúncia de um cachorro abandonado em uma casa na Rua Luzitana, na região central da cidade. Segundo os denunciantes, o dono do imóvel foi embora há pelo menos 15 dias e deixou o animal trancado na casa. “Me falaram que ele uiva a noite toda. Deve estar faminto. Não fui buscá-lo ainda porque não estou conseguindo trazer mais animais para cá. Mas fico penalizada e vou ainda hoje (quinta-feira) buscá-lo. Não posso deixá-lo lá” , comentou.

As doações podem ser entregues em dois locais: em um lava rápido localizado na Rua Abolição 2848, bairro Swift, e na Plus Pet, na Rua Frei Manoel da Ressurreição, 1367, Jardim Guanabara, ambas em Campinas. O contato de Marynes é (19) 9-9270-5779.

Por Alenita Ramirez

Fonte: Correio

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.