Dona de abrigo denuncia que cinco cães foram mortos no local, em Goiânia, GO

Dona de abrigo denuncia que cinco cães foram mortos no local, em Goiânia, GO
Cães em estrutura improvisada montada em chácara de Goiânia, Goiás — Foto: Mônica Aquino/Arquivo pessoal

A dona de um abrigo de animais denuncia que quatro cachorros foram mortos envenenados e um foi esfaqueado, em Goiânia. Mônica Aquino, que cuida de 300 animais no local, disse que um homem foi visto saindo de dentro do abrigo, mas conseguiu fugir. O caso foi registrado na polícia, mas Mônica reclama da sensação de impunidade.

“Meu cansaço está ficando maior que a minha esperança. Não tenho mais como proteger os animais. Não há lei, não há justiça”, desabafou Mônica.
 

Os crimes aconteceram em um intervalo de 11 dias. A dona do abrigo disse que as mortes começaram após uma confusão no dia 2 de julho, que ocorreu após ela discutir com um vizinho. Ela relata que ele jogou lixo e ateou fogo no material dentro da chácara onde o abrigo é localizado.

“Eu pedi que não fizesse isso. Ele me xingou e ameaçou me matar e matar todos os animais. No dia seguinte, cedo, o primeiro cachorro morreu. Passaram dois dias, outro cachorro amanheceu morto no canil. Mais dois dias, outro cachorro morto. Passados cinco dias, apareceu uma morta com perfuração”, disse.

Com a sequência de mortes, Mônica disse que chegou a suspeitar que os animais tinham sido vítimas de parvovirose, um vírus contagioso que afeta principalmente cães, mas não suspeitou do vizinho. No entanto, após análise de médicos veterinários, foram constatados os envenenamentos.

Em 14 de julho, Mônica encontrou uma cachorrinha morta com sinais de esfaqueamento. Foi quando ela acionou a Polícia Militar. “Ontem eu tive notícia de que tinha sido aberto inquérito na Polícia Civil. Os corpos de alguns deles estão na Polícia Técnico-científica para investigação. Deve sair o laudo nos próximos dias”, disse a dona do abrigo.

O G1 ligou, na tarde desta terça-feira (4), para a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente, e a delegada Lara Menezes disse que vai verificar o caso para informar o andamento do inquérito. 

Medo de novas mortes
 
No último domingo (2), funcionários da chácara viram o mesmo vizinho, que ameaçou matar os cães, segundo mônica, saindo de dentro do abrigo. Cerca de 40 minutos depois, o suspeito tentou invadir o local novamente, mas pessoas que estavam nas proximidades o flagraram e evitaram que ele entrasse.

Mônica disse que teme pela vida dos outros 300 animais que lá vivem e tem medo de que algo também seja feito contra ela. “A gente está vivendo uma situação muito difícil”, afirmou.

Por Danielle Oliveira

Fonte: G1

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.