Dona de “spa” para animais se ausenta e cachorros morrem enforcados na Capital de MS

Dona de “spa” para animais se ausenta e cachorros morrem enforcados na Capital de MS
Toddy e Dudu morreram no domingo (Foto: Arquivo pessoal)

Em busca de oferecer conforto e melhorar as condições de saúde dos cachorros de estimação Toddy e Dudu, Soraia Amado deixou os cães aos cuidados do Bicho de Colo, empresa que funciona como espécie de SPA para cachorros, em Campo Grande. O que ela não contava era que os dois não sairiam vivos do local.

O desabafo da dona dos cachorros foi postado por ela e por amigos nas redes sociais e causou indignação coletiva. “Toddy e Dudu estavam em um local próprio para cães, uma creche e algo mais. Toddy devido ao peso já estava nos preocupando a algum tempo, Dudu por pequenos problemas comportamentais, mas na verdade não queríamos separá-los”, diz trecho da postagem de Soraia.

De acordo com a dona dos animais, Toddy e Dudu foram para o local dia 16 de novembro e deveriam retornar no dia 30 de dezembro. “Tudo corria bem, até domingo, 4, quando a dona e responsável pelo local, precisou se ausentar, segundo ela, das 15h às 21h30min sem se preocupar com eles neste período. Não lembrou que estavam com a trela (guia) em nenhum momento”, explica Soraia.

Quando a dona do estabelecimento retornou ao local, à noite, os cachorros estavam mortos, pois tentaram fugir e se enforcaram. “Dudu tinha pavor de fogos (fato comunicado inúmeras vezes, inclusive por escrito). Neste dia teve fogos pela cidade toda devido a passeata, e ele tentou fugir…”. Mesmo o episódio tendo acontecido no domingo, a dona só foi avisada às 10h de segunda-feira, 5, conforme descreve ela na postagem.

Na tarde de hoje Soraia registrou boletim de ocorrência na Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista (Decat). A reportagem tentou contato com o telefone celular do estabelecimento, porém, ninguém atendeu ou retornou as ligações até o fechamento desta matéria.

Por Valquíria Oriqui

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.