Dramático caso de maltrato animal a um cavalo em Andújar, Espanha

Dramático caso de maltrato animal a um cavalo em Andújar, Espanha

Um novo caso de maltrato animal voltou a ter como cenário a província. Neste caso ocorreu em Andújar onde um vizinho denunciou o mal estado de um cavalo que estava atirado em um descampado. O equino, que já não comia nem conseguia andar foi eutanasiado por um veterinário que acompanhou a polícia local. O animal estava moribundo como se pode ver no vídeo. O fato de que o animal tivesse chip permitiu que seu proprietário tenha sido identificado facilmente com o que se iniciou um inquérito policial como foi informado pela polícia iliturgitana através de seu perfil no twitter. O tutor é um jovem de andújar e não possui antecedentes por casos similares. Segundo fontes policiais, a denúncia foi dirigida ao conselho de meio ambiente para que determine se é uma infração administrativa ou inicie o trâmite judicial.

Juan Luis Mena foi o vizinho de Andújar que denunciou a polícia local. Segundo contou a radio Jaén, um amigo seu, que não quer aparecer, lhe mandou o vídeo e as imagens do animal. Mena explica que o cavalo estava em um descampado do bairro de La Mina, entre a Residência de Anciãos e o Caminho de Quemaero. Ao ver as imagens, Mena postou em um grupo do facebook: “Está acontecendo em Andújar” e chamou a polícia local. As terríveis fotografias circularam pelas redes sociais rapidamente e a indignação entre os internautas foi crescendo. Juan Luis Mena destaca que, segundo lhe contou um amigo seu, “o cavalo esteva há umas duas semanas no descampado e o alimentava seu amigo com a ração de seus cavalos vendo que o dono não aparecia”.

Posteriormente o cavalo apareceu atado de modo que não podia mover-se nem para comer até que, pouco a pouco, e devido à fome, o equino caiu ao chão sem poder levantar-se nem para comer. O trágico desenlace chegou neste domingo quando o abandono foi divulgado nos meios de comunicação e o sacrificaram devido à situação que apresentava.

Por César García Jaén / Tradução de Nelson Paim

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.