Dupla é autuada em mais de R$ 21 mil por ter aves silvestres em Agudos, SP

Dupla é autuada em mais de R$ 21 mil por ter aves silvestres em Agudos, SP

Por Paola Patriarca

SP agudos aves agudos II

Dois moradores de Agudos (13 quilômetros de Bauru), de 23 e 30 anos, receberam autos de infração ambiental da Polícia Militar Ambiental por terem 21 aves silvestres em cativeiro e por utilizarem aves para realizarem a captura de outras. O flagrante aconteceu na tarde desta sexta-feira (12) e o valor total dos autos foi de R$ 21.500,00.

De acordo com polícia, uma equipe policial foi informada, por meio de denúncia anônima, de que dois homens realizavam caça de aves da fauna silvestre. Os militares foram até o endereço denunciado e localizaram os acusados em um sítio, na zona rural de Agudos.

Com eles, os militares ambientais encontraram as 21 aves da fauna silvestre, sendo duas patativas, que são ameaçadas de extinção; oito canários da terra, um periquitão maracanã, um sabiá coleira, um sabiá pardo, três coleirinha papa capim, um sabiá laranjeira, dois bico de veludo, um pintassilgo e um coleirinha do brejo.

Indagado, D.C.A. não apresentou nenhum tipo de documentação do órgão competente e, diante disso, os militares aplicaram o auto de infração ambiental no valor de R$10.500,00. O outro jovem, L.A., de 30 anos, também não apresentou documentação e foi autuado no valor de R$11.000,00.

As aves foram apreendidas e os autuados foram para a delegacia de Agudo, onde o a ocorrência foi registrada e os autuados foram liberados. Eles responderão o processo em liberdade.

Barra Bonita

A Polícia Militar (PM) Ambiental também apreendeu hoje 17 aves que eram mantidas em cativeiro sem autorização, no bairro Nosso Sonho I, em Barra Bonita (68 quilômetros de Bauru).

De acordo a polícia, uma equipe policial foi informada, por meio de denúncia anônima, de que em uma residência estariam os pássaros em cativeiro. Os militares foram até o endereço informado e encontraram as 17 aves, sendo oito coleirinha papa-capim, um tico-tico, dois tico-tico-rei, quatro canários da terra e dois cardeais.

Indagado, o proprietário, de 47 anos, não apresentou qualquer documentação que o autorizasse a criar os pássaros. Diante dos fatos, foi elaborado o auto de infração ambiental, o qual o autuado foi advertido a não obter aves da fauna silvestre sem a devida autorização.

Ainda de acordo com a polícia, por tratar-se de crime ambiental, o caso foi apresentado à delegacia de Barra Bonita para abertura de inquérito policial. As aves apreendidas, após serem avaliadas por profissional veterinário, serão reinseridas no meio ambiente.

SP agudos aves barra

Fonte: JC Net

Os comentários abaixo não expressam a opinião da ONG Olhar Animal e são de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.